A raiva

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3511 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SENAC-SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL
BLOCO TEMÁTICO- MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA
INSTRUTORA- CATIA SOBRINHO
COMPONENTES DO GRUPO: CLEISE MELO, REJANE NETO, DINETE SANTOS, FRANCIANE, MARIA RAIMUNDA, LADE CLÉA, ANA LÍDIA, MAYARA DO SOCORRO.
TURMA: 11 TURNO: VESPERTINA
CONTEUDO DO TRABALHO- DOENÇATRANSMITIDA POR VIRUS, ESPECIFICAMENTE “RAIVA”



1. HISTÓRICO

O medo nos tempos da Raiva até a descoberta da vacina anti-rábica, a doença, também conhecidacomo hidrofobia e/ou encefalite viral aguda, é resultado da ação de um vírus transmitido pelos lobos, que condenava as vitimas à morte após longos sofrimentos.
Durante séculos, a mera menção do termo "raiva" suscitava um sentimento de terror, mesmo entre as pessoas mais corajosas. As que a contraíam, raramente escapavam. Antes que Louis Pasteur estabelecesse em bases científicas asrelações entre o homem e o vírus da raiva, no qual a humanidade foi impotente diante desse flagelo. Nenhum tratamento conseguia combatê-la ou erradicá-la. As vítimas eram, em geral, abandonadas ou submetidas a charlatães, que indicavam paliativos sem nenhum efeito sobre a evolução fatal da doença. O drama começava quase sempre da mesma maneira, isto é, com a chegada de um lobo ou de um cão raivoso pertode um núcleo urbano. Com os olhos revirados e a boca babando, o animal atravessava uivando as ruas da localidade. Assustando a todos. Habitantes e animais domésticos fugiam desordenadamente.
O pavor logo se instalava no povoado. As pessoas se refugiavam em suas casas, e alarmes soavam. As mulheres rezavam, e os camponeses se armavam de bastões com uma foice na ponta, além demachados e porretes. A calamidade não atingia apenas os campos, mas também, e sobretudo, as cidades. Em 1433, lobos raivosos foram vistos até nas ruas de Paris. As pessoas que conseguiam matá-los penduravam os animais pelas patas e recebiam generosas recompensas.
por Andre Besson
HISTÓRIA VIVA
Edição 91, maio de 2011

A raiva é uma doença infecciosa contagiosa aguda, causada por vírus que afeta osistema nervoso central (SNC), caracterizado por um quadro de encefalite. Todos os mamíferos, inclusive o homem, são susceptíveis ao vírus da raiva. O prognóstico é fatal em praticamente 100% dos casos. A raiva é observada no mundo todo (exceto no Reino Unido, Irlanda, Islândia, partes da Escandinávia, Austrália, Nova Zelândia, Japão e as ilhas do Pacífico). Ainda que tenha distribuição mundial,alguns países encontram-se livres da doença em razão de programas bem-sucedidos de controle e/ou de seu estado insular e execução de regulamentos rigorosos de quarentena. Fato interessante é a raridade da doença em Constantinopla, na Turquia. Antigamente acreditava-se que tal fato era porque os cães turcos eram refratários à doença. Na verdade, isso se deve ao modo de vida desses animais e à formacomo agrupados em certas partes da cidade, onde defendem com severidade seu território e expulsa imediatamente todo cão invasor.
A Ásia e a África respondem por grande parte do ônus dessa doença, sendo que a primeira gasta todo ano cerca de 560 milhões de dólares (dados da Organização Mundial do Comércio, 2005) em tratamentos profiláticos de pessoas expostas à raiva. Por inúmerasrazões, grandes avanços no controle da raiva levam muito tempo. Isso fica bem claro, quando, por exemplo, a transmissão da doença de animais selvagens para cães não vacinados atrapalha o controle.
Existem países fora da América Latina que também não conseguiram controlar a raiva, como por exemplo a Índia, onde se estima a ocorrência de aproximadamente 25.000 casos anuais de raiva humana. No...
tracking img