A musica renascentista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3584 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de fevereiro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CONSERVATÓRIO LAGUNENSE DE MÚSICA

TRABALHO DE TEORIA MUSICAL

NOME:
SEMESTRE: 2º
PROFESSOR: Wagner
DATA: 24/NOVEMBRO/2010
ASSUNTO: A música do período renascentista

"A música é o remédio da alma triste." (WalterHaddon)
"A música é a revelação superior a toda sabedoria e filosofia." (Beethoven)
"Os músicos não se aposentam - param quando não há mais música em seu interior." (Louis Armstrong)
"Onde há música não pode haver maldade." (Miguel de Cervantes)
"A arquitetura é uma música petrificada." (Arthur Schopenhauer)
"Não sei uma nota de música. Nem preciso." (Elvis Presley)

A MÚSICA RENASCENTISTA(séculos XV-XVI)

O período da Renascença se caracterizou, na História da Europa Ocidental, sobretudo pelo enorme interesse ao saber e à cultura, particularmente a muitas idéias dos antigos gregos e romanos.
Foi também uma época de grandes descobertas e explorações, em que Vasco da Gama, Colombo, Cabral e outros exploradores estavam fazendo suas viagens, enquanto notáveis avanços seprocessavam na Ciência e Astronomia.
Os compositores passaram a ter um interesse muito mais vivo pela música profana ( música não religiosa), inclusive em escrever peças para instrumentos, já não usados somente para acompanhar vozes. No entanto, os maiores tesouros musicais renascentistas foram compostos para a igreja, num estilo descrito como polifonia coral ou policoral e cantados sem acompanhamento deinstrumentos.
A música renascentista é de estilo polifônico, ou seja, possui várias melodias tocadas ou cantadas ao mesmo tempo.

O Renascimento foi um movimento cultural muito complexo, que nasceu na Itália, por volta do século 14, e se espalhou pela Europa cem anos depois. Para o seu surgimento contribuíram centenas de causas existenciais e comerciais. Entretanto, podemos levantar algumascaracterísticas gerais:

O humanismo, o cientificismo e o início da tecnologia atual;
A valorização da cultura greco-romana;
A liberdade de circulação de idéias;
A economia capitalista com todas as suas conseqüências:
O incremento comercial, as primeiras indústrias e o estabelecimento dos bancos, o ressurgimento das cidades e a solidificação das nações, o colonialismo, o imperialismo e aglobalização, a suposta e imaginável supremacia européia cristã-ocidental, o pragmatismo político, as novas pesquisas científicas e a vitória do racionalismo na filosofia, a crítica religiosa e a diversidade de crenças, a fundação de universidades e a divulgação do saber pela imprensa etc...

INÍCIO DO MUNDO MODERNO:

Por comodidade, adotamos esta denominação para a Música no períodocompreendido entre 1450 e 1600, mas, nela mesma, não aconteceu uma transformação profunda, igual à ocorrida em outras áreas do conhecimento humano (comparemos como exemplo, com a Literatura, a Geografia ou a Física). Pelo contrário, houve somente um desenvolvimento de algumas técnicas explicadas adiante. 
Muitos historiadores justificam este rótulo dizendo que a Música "renasceu" durante oséculo 15, tendo, por pressuposto, desaparecido nos séculos anteriores. A atividade musical é inerente a todas as civilizações e nunca, em nenhum momento, deixou de existir, seja em rituais, seja em trabalhos ou seja em festas. Vimos quantas músicas em estilos diversos apareceram na Idade Média e nunca houve uma pausa.
Outros ainda argumentam que "a música ficou mais alegre",baseando-se nos textos das canções populares da época, mas  muitas canções medievais e hinos religiosos medievais "expressam" alegria.
Por último, os músicos do século XVI não conseguiram resgatar a música greco-romana. Somente apareciam referências àquelas culturas nas citações ou textos literários em canções e motetos ou em títulos de músicas instrumentais. A música mesma não é da Grécia e...
tracking img