A ira de deus

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 68 (16826 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Em onze anos como um homem regenerado em Cristo Jesus, nunca ouvi sequer uma pregação ou mesmo um estudo sobre a ira de Deus.
As igrejas modernas, em sua maioria, pregam prosperidade, o bem-estar do homem, mas não se fala da ira de Deus porque confronta o homem pecador, além de alguns não crêem na doutrina da ira de Deus; não acreditam num Deus furioso com o pecado,que cumprirá sua justiça. Outros pensam que a ira de Deus não é coerente com a sua bondade, e assim procuram bani-la dos seus pensamentos.
Os que crêem na doutrina falam pouco ou nada sobre o tema, talvez porque se sentem constrangidos ao subirem no púlpito e expor o juízo de Deus, preferem murmurar alguma coisa sobre a bondade de Deus.
Praticamente a doutrina da ira de Deus,tornou um tabu na sociedade moderna, e os cristãos em geral têm aceitado o tabu e se sentem condicionados a nunca levantar o assunto.
Será que a doutrina da ira de Deus é apenas uma possibilidade histórica, isto é, fatos que se referem apenas a uma certa época, face ou período da humanidade?
Ou talvez seria apenas psicológica (espiritual), criada pela igreja para submeter seusadeptos a religião?
Existem algumas justificativas porque escolhi discorrer sobre a doutrina da ira de Deus, a saber:
1) Os dois testamentos enfatizam com rigor a realidade e o terror da ira de Deus. Um estudo da concordância bíblica mostrará que nas Escrituras há mais referências à cólera, fúria e ira de Deus do que ao seu amor e bondade. Temos visto o abandono da doutrinapelos pregadores modernos;
2) Alguns teólogos separam a ira da justiça de Deus. Veremos, portanto, que não há razão para tal distinção, porque a ira de Deus é o aspecto da sua justiça que trata da retribuição aos ímpios;
3) O assunto tratado servirá como alerta e instrução para os crentes de todas as denominações, já que toda a raça humana será julgada pelo Justo Juiz, segundosuas obras em Cristo Jesus;
4) A Confissão de Fé Westminster – de Deus e da santíssima Trindade -, está escrito: “é o galardoador daqueles que diligentemente o buscam; e sobretudo justíssimo e mui terrível em seus juízos; pois odeia todo pecado, e de modo algum inocenta o culpado”[1] . A sessão fala explicitamente da justiça e juízo de Deus, e implicitamente da sua ira, pois nãoinocentará o culpado, sua ira será derramada sobre todos os que amam o pecado e contrariam os decretos de Deus. Já no capítulo VI do mesmo documento diz explicitamente da ira de Deus: “Todo pecado, tanto original quanto atual, sendo transgressão da justa lei de Deus, e a ela contrário, em sua própria natureza trazendo culpa sobre o pecador, e por essa culpa está sujeito à ira de Deus, e a maldição dalei...” [2].
5) E por último porque outros documentos reformados tais como: os Cânones de Dort, o Catecismo Maior, o Livro de Concórdia, a Confissão de Heidelberg e outros que tratam com clareza da doutrina da ira de Deus.
Quanto à metodologia, será usada uma analise escriturística no método histórico-gramatical. O estudo não se deterá em um livro específico da Bíblia, tendo emvista que o assunto abrange toda a Escritura. Será pesquisada também, fonte secundária de escritores reformados para ver suas posições e o que os mesmos tem a oferecerem como contribuição para esclarecer ainda mais o assunto. Assim como, autores liberais e carismáticos para fazer uma avaliação as suas posições, ou mesmo analisá-las para ver até que ponto concordam com a posição reformada quanto aoassunto proposto. Será utilizada a padronização gráfica conforme as Normas Internacionais, o qual é adotado pelo Seminário Teológico Presbiteriano Revendo Denoel Nicodemos Eller, que elaborou uma apostila denominada Manual de Metodologia da Pesquisa Científica, que estará anexa ao trabalho monográfico para quaisquer dúvidas do leitor da mesma.
Quanto uma observação importante: o programa...
tracking img