A historia da contabilidade no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1043 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIENCIAS CONTABEIS


KEILA REGEANE DE SOUZA CARLOS






A HISTORIA DA CONTABILIDADE NO BRASIL:
Uma resenha crítica











Rolim de Moura –RO
2009.
KEILA REGEANE DE SOUZA CARLOS







A HISTORIA DA CONTABILIDADE NO BRASIL:
Uma resenha críticaTrabalho de produção textual apresentado à Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como requisito parcial para a obtenção de média bimestral na disciplina de Contabilidade Básica do Curso de Graduação em Ciências Contábeis.


Orientador: Prof. José Manoel da Costa




Rolim de Moura –RO
2009.
“A HISTORIA DA CONTABILIDADE NO BRASIL”


A resenhacrítica ora produzida tem como objeto o artigo “A HISTORIA DA CONTABILIDADE NO BRASIL”, disponível no Portal de Periódicos da UNIFACS, no endereço http://www.revistas.unifacs.br/index.php/sepa/article/view/299/247.
A essência do artigo consiste em apresentar um panorama histórico da evolução da contabilidade no Brasil desde o período Colonial até os dias atuais.
As autorasestruturaram o artigo em tópicos, inicialmente apresentando um cenário histórico. Conforme apresenta, a história da contabilidade no Brasil iniciou-se no período Colonial acendida pela evolução da sociedade e a necessidade de controles contábeis públicos. Com a instalação do Erário Régio, foi introduzido o método das partidas dobradas. O órgão era composto por um presidente com funções de Inspetor geral, umcontador e um procurador fiscal, incumbidos de fazer toda arrecadação, distribuição e administração financeira e fiscal. O processo de escrituração só poderia ser feito por profissionais que estudassem aulas de comércio. O ensino levou quase cem anos pra estruturar-se, consolidado após movimento do Grêmio do Guarda-livro de São Paulo para criação do curso.
Outro fato marcante foi o CódigoComercial Brasileiro com objetivo de regulamentar os procedimentos contábeis obrigando às empresas a fazerem escrituração dos livros demonstrando os fatos patrimoniais. O código também qualificou o guarda-livro como preposto do comerciante. Salientando que somente nos últimos anos a profissão de contador é considerada legalmente constituída, tornando obrigatório hoje o registro dos profissionaispara que possam exercer a função. O Código Comercial Brasileiro teve algumas complementações com a lei 1083, estipulando às empresas a publicação, em prazo determinado, dos balanços e das demonstrações contábeis.
Seguindo, passou a evidenciar a influencia da escola Italiana na contabilidade do Brasil, ela foi predominante no inicio, por ser o berço da contabilidade e a que deu origem aométodo das partidas dobradas, já utilizado por Portugal, e também pela disseminação da teoria patrimonialista, cujo objeto era o patrimônio onde seus estudos compreendiam: a estática patrimonial, a dinâmica patrimonial e a revelação patrimonial. Foram dois patrimonialistas, D’auria e Hermann Junior que lutaram pelo reconhecimento da profissão Contábil.
Já a influência da escola norte-americanase deu pela necessidade de estabelecer normas padronizadas para os registros contábeis, daí o surgimento dos princípios contábeis.
O Neopatrimonialismo foi a primeira corrente doutrinária criada no Brasil, ela evoluiu a corrente patrimonialista adotando valores axiomáticos de forma organizada e sistemática.
Abordou também a regulamentação da profissão contábil que se deu com o DecretoLei 9295/1946 com a criação do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) com a determinação de fiscalizar e reger a profissão. Definiu-se também o perfil dos contabilistas sendo: contadores (graduados nível superior), técnicos contábeis (nível médio) e guarda-livros (leigos) estes foram equiparados a técnicos com a lei 3384/58. O CFC estabeleceu...
tracking img