A etica protestante e o capitalismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7690 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A Ética Protestante e o
Espírito do Capitalismo
Max Weber
(1864-1920)
___________________________________________
V
O ascetismo e o espírito do capitalismo
Para compreendermos a ligação entre as idéias religiosas fundamentais do protestantismo
ascético e suas máximas sobre a conduta econômica cotidiana, faz se necessário examinar
com especial cuidado os escritos que foram evidentementederivados da prática clerical.
Para um tempo em que o além significava tudo, quando a posição social de um cristão
dependia de sua admissão à comunhão, os clérigos com seu ministério, a disciplina da
Igreja e a pregação exerciam uma influência (que pode ser apreciada nas coleções consilia,
casus conscietiae, etc.) que nós, homens modernos somos totalmente incapazes de
imaginar. Naquele tempoas forças religiosas que se expressavam por esses canais eram as
influências decisivas na formação do caráter nacional.
Para os propósitos deste capítulo, embora não para as demais finalidades, podemos
considerar o protestantismo ascético como um todo. Mas uma vez que o puritanismo inglês,
que deriva do calvinismo, nos dá uma base religiosa mais consistente da idéia de vocação,
colocaremos nocentro da discussão, de acordo com o método que adotamos, um de seus
representantes.
Richard Baxter ocupa posição destacada entre outros autores da ética puritana, tanto pela
sua atitude realista e eminentemente prática como, ao mesmo tempo, pelo reconhecimento
universal do seu trabalho, manifestado pelas contínuas reedições e traduções. Ele foi um
presbiteriano e apologista do sínodo deWestminster, mas ao mesmo tempo, como muitos
dos melhores espíritos de seu tempo afastou se gradualmente dos dogmas do calvinismo
ortodoxo. Interiormente se opunha à usurpação de Cromwell, assim.como a qualquer
revolução. Era desfavorável às seitas e ao entusiasmo fanático dos santos, mas tinha grande
abertura quanto às peculiaridades exteriores e grande objetividade com seus opositores.
Dirigiuseu campo de trabalho especificamente para a promoção prática da vida moral por
meio da Igreja. Perseguindo suas finalidades, como um dos sacerdotes mais bem sucedidos
da história, colocou seus serviços à disposição do governo parlamentar de Cromwell e da
Restauração, até se retirar do ofício sob esta última, antes do dia de São Bartolomeu.
Seu Christian Directory é o mais completo compêndioda ética puritana, inteiramente
ajustado à experiência prática de seu próprio ministério. Como termo de comparação,
usaremos o Theologische Bedenken de Spener como representante do Pietismo alemão, a
Apology de Barclay dos quakers, e alguns outros representantes da ética ascéticas que,
entretanto, por questões de espaço, serão os mais limitados possível?
Agora, ao examinarmos o Saint sEverlasting Rest ou o Christian Directory de Baxter, ou
trabalhos semelhantes de outros, chama de imediato a atenção a ênfase colocada na
discussão sobre a riqueza e sua aquisição nos elementos ebioníticos do Novo Testamento.
A riqueza em si constitui grande perigo; suas tentações não têm fim, e sua busca não é
apenas sem sentido, se comparada com a importância superior do Reino de Deus, mas
tambémmoralmente suspeita. Aqui o ascetismo parece voltado mais agudamente contra a
aquisição de bens terrenos do que em Calvino, que não via na riqueza do clero nenhum
empecilho à sua eficiência, mas antes via nisso uma expansão desejável de seu prestígio. E
até lhe permitia aplicar seus recursos a juros. Exemplos de condenação da busca de
dinheiro e de bens podem ser encontrados em grandequantidade nos escritos puritanos, e
comparados com a literatura ética da baixa Idade Média, que era muito mais aberta nesse
sentido. Além do mais, essas dúvidas foram consideradas com grande seriedade; basta
examiná- las mais de perto para compreender suas implicações e significado ético. A
verdadeira objeção moral é quanto ao afrouxamento na segurança da posse, ao gozo da
riqueza com o ócio...
tracking img