A economia e a ciencia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1447 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS
COORDENAÇÃO DE CIENCIAS ECONÔMICA












MODELOS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS



LINHA DE PESQUISA: GESTÃO DO CONHECIMENTO




RUTE HOLANDA LOPES













MANAUS – AMAZONAS
OUTUBRO DE 2006




1. LINHA DE PESQUISA: Gestão do Conhecimento.


2.DELIMITAÇÃO DA PESQUISA: Modelos de Gestão do Conhecimento para Micro e Pequenas Empresas.


3. JUSTIFICATIVA


A sociedade atual apresenta-se muito competitiva, como conseqüência o trabalho direto com o conhecimento e a informação firma-se no centro da atividade econômica. Em setores como os de informática, farmacêutico, petroquímico, alimentício, de automação, telefoniacelular, eletroeletrônicos, a importância do conhecimento ou do capital intelectual é amplamente visível. Teixeira (2000) afirma que o conhecimento caracteriza-se como o fator econômico mais importante no ambiente das organizações. No entanto, torna-se essencial aplicar ferramentas de gestão do conhecimento e de informação para otimizar o aproveitamento do conhecimento nas micro e pequenas empresas.Um dos meios mais viáveis para ser competitivo são os padrões de qualidade, os níveis de preços e padrões de atendimento ao cliente visando uma rápida solução de problemas. A Gestão do Conhecimento abrange todos os setores da empresa, dinamizando a comunicação entre todos os níveis administrativos e operacionais. A interação entre os diversos setores permite a disseminação deexperiências dos funcionários, evitando assim a repetição de erros, o que possibilita a redução de custos desnecessários, ou ainda aumentam-se as chances de acertar em uma situação já vivenciada por outro colega, agilizando a solução de problemas e reduzindo as perdas durante as possíveis tentativas.
O recurso conhecimento pode ser aplicado no aprendizado individual e no organizacional, nas relaçõesentre pessoas, nas diferentes áreas da empresa e na relação com outras empresas e o mercado consumidor. Pode ser direcionado também para o desenvolvimento de competências individuais e organizacionais, mapeando, codificando e compartilhando o conhecimento organizacional, por meio da conectividade entre as pessoas, bem como da alavancagem dos avanços na informática e em telecomunicações.Nas grandes organizações já tornou-se comum ou desejável a utilização desta ferramenta – o conhecimento – na alavancagem da produtividade, da redução de custos e na fidelização de clientes. A grande preocupaçao atualmente é passar para as micro e pequenas empresas esses conceitos, de forma a incluí-las nesse processo global de aproveitamento, registro e disseminação do conhecimento dentrodessas organizações que muitas vezes encontram nas relações internas um dos principais entraves para o crescimento.
A Gestão do Conhecimento, por meio do capital intelectual, reacendeu a importância do indivíduo na competitividade organizacional, protagonizando a reformulação do antigo modelo organizacional para o modelo contemporâneo, onde o conhecimento é a base da organização. O papelcentral do conhecimento para as organizações não é novidade, o que parece novo, no entanto, é a velocidade com que novos conhecimentos precisam ser capturados, gerados, avaliados, disseminados e armazenados. Esse aspecto poderá ser transformado em vantagem para as micro e pequenas empresas, pois a estrutura reduzida poderá mais facilmente ser diagnóticada e em seguida trabalhada na implantaçãode um processo de Gestão do Conhecimento.
Na sociedade industrial o principal desafio era simplesmente produzir mais, melhor e mais barato. Atualmente, é necessário tornar a inovação permanente, ou seja, o desafio de produzir mais e melhor vai sendo suplantado pelo desafio, permanente, de criar novos produtos, serviços, processos e sistemas gerenciais. Por sua vez, a velocidade das...
tracking img