Xxxx

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3419 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Para uma revisão do conceito de “degradação do trabalho”: resenha de “Trabalho e capital monopolista de Harry Braverman

PARA UMA REVISÃO DO CONCEITO DE “DEGRADAÇÃO DO TRABALHO”: RESENHA DE “TRABALHO E CAPITAL MONOPOLISTA” DE 1 HARRY BRAVERMAN
2

Leila de Menezes STEIN 3 Guilherme CARVALHO 4 Rodrigo dos SANTOS 5 Mariana Tonussi MILANO 6 Géssica Trevizan PERA 7 Sergio Antonio VECCHI JÚNIORBRAVERMAN, H. Trabalho capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. 3.ed. Rio de Janeiro: LTR, 1987.

Apresentação

Entendido por muitos pesquisadores como a principal obra da sociologia do trabalho das últimas décadas, o livro de Harry Braverman, Trabalho e capital monopolista, descreveu como poucos as condições de trabalho em um período em que a economia de países ricos erapredominantemente industrial. Publicado em 1974, o livro traz minúcias sobre mecanismos de controle de trabalho que teriam como resultado uma constante degradação do trabalho durante o século XX. Para escrever este livro, Braverman contou não apenas com seu aprofundado conhecimento das obras de Marx, denunciada pela utilização de categorias marxistas como “mais-valia”, “trabalho produtivo” e“trabalho improdutivo”, “divisão do trabalho”, a “relação homem-máquina” e pela linha metodológica evidentemente dialética. Seu recurso empírico parte de experiências próprias, em sua vivência como membro da classe operária e militante socialista nas fábricas dos Estados Unidos, nos heróicos anos 40. Oprimido e perplexo pela falta de
Esta resenha foi elaborada com base nos debates em sala de aula durantea disciplina Sociologia do Trabalho e Sindicato, ministrada pela professora doutora Leila de Menezes Stein, durante o primeiro semestre de 2009, no Programa de Graduação e Pós-graduação em Sociologia, da Faculdade de Ciências e Letras, da Universidade Estadual Paulista, Araraquara. 2 Docente. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Departamento de Sociologia –Pósgraduação em Sociologia. Araraquara – SP – Brasil. 14800-901- leilastein@terra.com.br 3 Doutorando em Sociologia. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Pós-graduação em Sociologia. Araraquara – SP – Brasil. 14800-901- guilhermegdecarvalho@hotmail.com 4 Doutorando em Sociologia. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Pós-graduaçãoem Sociologia. Araraquara – SP – Brasil. 14800-901- rsosantos@gmail.com 5 Doutorando em Sociologia. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Pós-graduação em Sociologia. Araraquara – SP – Brasil. 14800-901- mariana_milano@terra.com.br 6 Mestranda em Sociologia. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Pós-graduação em Sociologia.Araraquara – SP – Brasil. 14800-901- getpera@yahoo.com.br 7 Graduando em Ciências Sociais. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras – Departamento de Sociologia. Araraquara – SP – Brasil. 14800-901- mr.vecchi@hotmail.com
REDD, Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, Araraquara, v.1, n.2, jan./ jul. 2009.
1

1

Para uma revisão do conceito de “degradação dotrabalho”: resenha de “Trabalho e capital monopolista de Harry Braverman

resistência e imobilidade dos trabalhadores, Braverman foi instigado a identificar na relação entre trabalho e capital uma tendência de monopolização do mercado de trabalho. Descreve a gigantesca máquina de controle do trabalho, impulsionada, sobretudo, pela competição por custos de trabalho decrescentes – dotada de grandecapacidade de controle sobre o trabalho. Assim, seu estudo retoma a categoria trabalho como elemento central para a pesquisa social e propõe o deslocamento da perspectiva gerencial então dominante na Sociologia Industrial e do Trabalho, no seu país. O trabalho operário começava a ser questionado por nova perspectiva paradigmática sobre as novas classes trabalhadoras. Por esse motivo, seu trabalho...
tracking img