Viscosidade intriseca

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2197 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO VILA VELHA - UVV
ENGENHARIA QUÍMICA – EQ7N







CYNTIA DIAS PORTELLA
GABRIELLY SANDRINE DE OLIVEIRA
JOICE TOZETTI SANTOS
KAROLYNE FANTIN GUERRA
THAIS SIMORA CARNEIRO







Aula Prática n° 5 (26/03/12):




Viscosidade Intrínseca






Disciplina: Físico-Química Experimental

Professor: Walace Braga














VILA VELHAMARÇO – 2012
CYNTIA DIAS PORTELLA
GABRIELLY SANDRINE DE OLIVEIRA
JOICE TOZETTI SANTOS
KAROLYNE FANTIN GUERRA
THAIS SIMORA CARNEIRO
















Viscosidade Intrínseca









Relatório do Curso de Graduação em Engenharia Química apresentado ao Centro Universitário Vila Velha - UVV, como parte das exigências da DisciplinaQuímica Experimental sob orientação do Professor Walace M. Braga.











VILA VELHA
MARÇO – 2012
Introdução

A viscosidade (η) é uma propriedade física muito importante dos semi-sólidos, sólidos e líquidos. Os sistemas podem ser classificados em dois grandes grupos de acordo com suas características de fluxo: newtonianos e não-newtonianos. O fluxo newtoniano identifica-se por tersua viscosidade constante independentemente da velocidade de cisalhamento a qual está submetido. Isto se justifica pelo fato destes líquidos se apresentarem em camadas, sendo que uma desliza sobre as outras assim como um baralho de cartas de superfícies lisas jogado sobre uma mesa áspera. Já o fluxo não newtoniano não tem sua viscosidade constante, dependendo esta diretamente da velocidade decisalhamento que é aplicada sobre ele. Quanto maior esta velocidade, maior será a viscosidade.
Como a viscosidade tem a ver com as forças intermoleculares em uma substância, se algum outro tipo de molécula estiver misturada, esta vai de alguma forma interferir na viscosidade total. Esta diferença entre a viscosidade de uma solução diluída (() e a do solvente ((0) é uma medida da contribuição deviscosidade por parte de moléculas individuais de soluto. A relação entre esta diferença e a viscosidade do solvente fornece a viscosidade específica ((sp).


[pic]   (1)

No caso de macromoléculas especialmente, a viscosidade das soluções depende bastante da concentração já que elas são muito grandes e interferem fortemente na soma final das forças intermoleculares. Por causa disso, soluções depolímeros podem ser estudadas através de medidas de viscosidade. A partir daí, os dados podem ser tratados e podemos obter várias informações a respeito da estrutura dos polímeros.
A razão entre as viscosidades da solução e do solvente ((/(0) é denominada viscosidade relativa.
No viscosímetro de orifício (COPO FORD), a viscosidade dinâmica (() do líquido é proporcional à sua densidade e ao tempode escoamento,

[pic] (2)
Onde:
[pic] é uma constante do viscosímetro;
[pic] é a densidade do líquido;
[pic] é o tempo de escoamento.
Para se determinar a viscosidade relativa, não é necessário conhecer a constante do viscosímetro, uma vez que:

[pic] (3)

Denomina-se viscosidade cinemática ((), em centiStokes (cSt), o quociente da viscosidade dinâmica, emcentipoises (cps), pela densidade ((), em g.cm-3:

[pic] (4)

Para uma solução diluída, podemos assumir que a densidade da solução seja da mesma ordem de grandeza da densidade do solvente e a viscosidade relativa é simplesmente a razão entre os tempos de escoamento da solução e do solvente puro.
A viscosidade aumenta (ou diminui, em certos casos) com a concentração [pic] do soluto e arelação[pic] é chamada viscosidade reduzida ([pic]). A extrapolação de [pic] para concentração zero fornece a viscosidade intrínseca [[pic]], que é uma medida do volume hidrodinâmico das macromoléculas em solução. A [[pic]] dá informação quanto ao tamanho das macromoléculas e qualidade das interações soluto-solvente.
Uma relação entre viscosidade intrínseca e massa molar média [pic] foi...
tracking img