Violencia escolar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4144 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
VIOLÊNCIA NA ESCOLA, ASPECTOS COGNITIVOS E SOCIAIS E A INFLUÊNCIA DA MÍDIA
Ana Paula*
André Moreira*
Cristiane Madeira*
Oberdan Saraiva*
Rômulo Roys*Márcia S. M. Fernandez**

RESUMO: Neste trabalho apresentamos uma matéria sobre a incidência dos jovens na criminalidade e a influência no meio escolar. São citados também, dados de publicações recentes onde pode-se perceber o reflexo do cotidiano desses jovens e seu fatores na sociedade atual, abordamos também os temas e fatores que levam os jovens á práticas destasviolências nos diversos ambientes social, escolar e familiar, citamos alguns motivos sobre os caminhos da busca pela identificação social e também o papel da imprensa sobre todos estes fatos.
PALAVRAS-CHAVE: Jovens – educação – identificação – violência – mídia.
INTRODUÇÃO
É claro que a simples vivência em grupo não gera violência, e de fato a enorme maioria dos grupos juvenis não sãoviolentos. Entretanto, os bandos de adolescentes constituem uma forte fonte potencial de atritos, seja entre os grupos, seja entre estes e a comunidade. Não raro, a escalada da violência juvenil é associada ao próprio crescimento dos grupos, em geral, nas periferias das grandes cidades, onde também se concentra a população juvenil.
A mistura explosiva acontece quando se cruzam a crescenteimposição de um consumo que os identifica (tribos), a disseminação das drogas e do uso de armas de fogo e (talvez o fator mais importante) a afirmação da honra e da virilidade. Neste cenário, as chances de os grupos ou bandos tornarem-se uma quadrilha são bastante reais, além das crescentes possibilidades da sua associação com outros grupos organizados. (MADEIRA, 2006)
Enfim, o riscoconstante ao qual o jovem está submetido, que no limite significa o seu envolvimento com o mundo do crime e da violência, deve ser visto de uma perspectiva histórica, sendo, de certa forma, inerente ao próprio conceito de transição e de autonomia relativa que caracteriza este período de vida.

*Alunos graduando de licenciatura do curso de Educação Física da Universidade Católica de Brasília.**Professora Ms. da disciplina de Didática do curso de Educação Física da Universidade Católica de Brasília.
BUSCA DA IDENTIDADE SOCIAL
Esta busca de identidade no processo crescente desta fase e busca da consolidação pela autonomia em relação à família e amigos e de construção de sua identidade durante o preenchimento do tempo livre onde os adolescentes organizam-se em grupos, bandos,galeras, etc., com os quais têm mais afinidade. Esta aí, provavelmente, a origem das chamadas "culturas juvenis" ou “tribos”. Com o amadurecimento da sociedade moderna, o perfil do adolescente vai se definindo pela conquista de uma vida pessoal cada vez mais independente, marcado por um visual, um consumo e um tipo de lazer que os diferencia dos demais e que são, ao mesmo tempo, intensamenteexplorados pela propaganda comercial que reforça esta necessidade, impondo constantemente novos padrões de consumo diferenciados segundo tribos.
TENDÊNCIAS RECENTES E OS RISCOS DE VIOLÊNCIA JUVENIL
Mas afinal, o que poderia ser caracterizado como um campo propício? Ou, em outros termos, quais as causas da criminalidade juvenil? Ou, ainda, o que estaria ocorrendo de novo no mundopós-moderno, globalizado e na sociedade brasileira em especial para propiciar tal situação dramática? Colocadas para a sociedade ou mesmo para setores organizados ou não mais envolvidos com estes temas, as respostas a este conjunto de questões produziriam uma discussão acalorada, longe de consenso.
Considerando-se estas reflexões, ou seja, que adolescência, crescimento do tempo...
tracking img