Vicente de carvalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1072 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Vicente de Carvalho



[pic]



Vida

Vicente de Carvalho nasceu no dia 05 de abril de 1866, na cidade de Santos. Era filho do major Higino José Botelho de Carvalho e de Augusta Cardina Bueno, descendente de Amador Bueno.
Formou-se em 8 de novembro de 1886, aos 20 anos na Faculdade de Direito de pela Faculdade do Largo de São Francisco, em São Paulo, unindo-se, ao mesmotempo, ao grupo de poetas que defendiam a estética parnasiana, no curso de Ciências Jurídicas e Sociais (sendo que para matricular-se teve de obter licença especial da Assembleia Geral do Império, por não ter a idade mínima para cursar a cátedra de Direito)

Trabalhou como advogado, político, abolicionista, fazendeiro, magistrado, poeta e contista, como redator e colaborador dos jornais OPatriota, A Idéia Nova, Piratini, O Correio da Manhã e A Tribuna; colaborou no O Estado de São Paulo sob o pseudônimo João d’Amaia. Fundou O Jornal, em Santos, em 1905, e colaborou na Revista dos Educadores, em 1912.
Casou-se em 1888 com Ermelinda Ferreira de Mesquita com quem teve quinze filhos.
Foi o segundo ocupante da cadeira 29, na Academia Brasileira de Letras, que tem por patronoMartins Pena, eleito em 1 de maio de 1909, na sucessão de Artur de Azevedo, foi recebido por carta na sessão de 7 de maio de 1910.
Fez parte do grupo Boêmia Abolicionista, no qual auxiliava escravos foragidos a se esconderem em quilombos. Atuou como deputado e ocupou o cargo de Ministro do Tribunal da Justiça do Estado de São Paulo. 
Inicia sua carreira de poeta quando oParnasianismo já se empenhava em aniquilar o sentimentalismo romântico. Como escritor, Vicente de Carvalho publicou diversas obras. Vicente de Carvalho é um dos principais nomes da poesia parnasiana brasileira; em seus versos, tematizou com freqüência a natureza, principalmente o mar, alguns momentos da história brasileira e o amor.
Vicente de Carvalho foi essencialmente poeta. Segundo Massaud Moisés,"o culto a Camões, modelo de poesia lírica e de soneto de recorte preciso e discursivo, o gosto do lirismo tradicional, a projeção para o mar e os temas histórico-poéticos - tudo isto denuncia", em Vicente de Carvalho, "um poeta formalmente apegado ao ideário parnasiano". Ao mesmo tempo, contudo, seus versos demonstram melancolia, emotividade, certa ironia, sugerindo alguma influênciado Simbolismo.
Na opinião de Massaud Moisés, Vicente de Carvalho foi "um romântico autêntico", que nem o formalismo parnasiano nem o transcendentalismo simbolista haviam conseguido mudar.
Republicano combativo, Vicente de Carvalho desempenhou papel importante no jornalismo: em 1889, era redator do Diário de Santos, fundando, no mesmo ano, o Diário da Manhã (também em Santos). Até 1913, escreveupara O Estado de S. Paulo. No fim da vida, cansou-se do jornalismo, mas continuou em contato com seus leitores através dos poemas que publicava na revista A Cigarra. 


Período Literário

- Foi grande artista do verso, da fase criadora do Parnasiano.
- Iniciou sua carreira quando o parnasianismo já se empenhava em aniquilar sentimentalismo romântico.
- Poeta lírico ligou-se desde o inícioao grupo de jovens poetas de tendência parnasiana.
- Da sua produção poética ele próprio destacou poemas que são de extrema beleza.










Características




- Demonstra predileção pelo mar;

- Torna-se, assim, o "poeta do mar", elemento ao qual transmitiu os mais diferentes sentimentos;

- Lirismo amoroso (o mar se faz presente);

- A partir de “Relicário” suaarte se firma num Parnasianismo independente, sem o interesse arqueológico e histórico.







Obras



▪ Ardentias 1885
▪ Relicário 1888
▪ Rosa, rosa de amor 1902
▪ Poemas e canções 1908
▪ Versos da mocidade 1909
▪ Verso e prosa, incluindo o conto "Selvagem" 1909
▪ Páginas soltas 1911
▪ A voz dos sinos 1916
▪ Luisinha, contos 1924


PALAVRAS AO MAR
Mar, belo mar...
tracking img