Vanezia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3235 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CONCEPÇÃO DA DIALÉTICA EM KARL MARX

Vanezia Façanha de Barros

Discente do Curso de Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM,

Campus Vale do Rio Madeira- CVRM, Instituto Agricultura e Ambiente –IEAA . [1]






RESUMO: O presente artigo visa um maior esclarecimento sobre a dialética marxista, principalmente no que se refere à matéria. Às concepções e osconceitos dados por alguns autores, a discussão inicial que visa compreender o verdadeiro sentido da palavra, a capacidade que coloca os humanos numa escala de importância enquanto ser racional, elucidacões sobre marxismo, e o que Marx expoem para seus seguidores serão assuntos tratados no decorrer deste trabalho.

Palavras Chaves: Dialética. Racionalidade. Matéria.


INTRODUÇÃO:


KarlMarx fala do ser humano racional do qual ele acredita ser capaz de transformar tudo a sua volta, da importância e da preocupação de melhorar a sociedade, e que só homem consegue, de inicio pela qualidade, caráter, valor e acaba se tornando um ser incomparável com outro. E só através do estudo da dialética uma versão materialista que será encontrada as respostas às contradições de procedênciaeconômica na história da humanidade.


Marx foi influenciado por grandes pensadores como Engels, Hegel e Feuerbach, ele segue o conceito da dialética de Hegel no qual tentaremos examinar essa influência para saber até que ponto ele seguiu Hegel, saber mais sobre a mudança repentina da dialética hegeliana, para tentar elucidar sobre esse pensador que revolucionou sua época com pensamentosmaterialistas e racionais.






1. Influência na dialética Marxista


Segundo Dalle (1994) Dialética vem do grego “dialeghesthai”, que significa “conversar, dizer um para outro, dialogar”. É a forma de filosofar dos sofistas e em particular do grande Sócrates, esta forma foi imortalizada por Platão em seus diálogos. Também os Escolásticos da Idade Média a usaram de forma análoga, ouseja, eram feitos conceitos ou doutrinas que eram debatidos, de “modo nem diverso nem idêntico”, a objetos essencialmente diferentes. É uma designação que se estabelece a igual distância só em suas preleções, mas também em seus escritos. Porém, o sentido se amplia até significar em geral a lógica, que é a arte do conversar, dialogar segundo determinadas normas.


A dialética de Marx teve seuinício na filosofia clássica alemã e era uma oposição entre pontos de vista das concepções idealista, por isso foi essencial que existisse um entendimento que levasse para algo coerente. E para chegar a essa coerência foi necessário criar princípios que comprovasse cientificamente, ele não criou a dialética apenas a transformou de acordo com seu pensamento.


Marx e Engels acreditam quenão se pode compreender a tudo que existe através da dialética, apenas a realidade concreta por fato, contudo a realização continuada também modifica tudo que parece estável. Desta forma a dialética iguala os acontecimentos relacionando-os entre si as ideias, fazendo com que exista equilíbrio.


Por isso existe dificuldade para compreender o marxismo nos dias de hoje, devido a múltiplosaspectos descritos sobre sua extensão de pensamentos. Marx foi discípulo de Hegel que defendia a dialética para resolver os problemas, no hegelianismo, lei que diferencia a realidade como um movimento que se faz constantemente e que envolve uma profunda falta de entendimento provocado pela coexistência entre uma contestação recíproca, nesse ínterim foram divididos em três momentos consecutivos “tese,antítese e síntese,” que se retratam ao mesmo tempo os pensamentos humanos.


Os marxistas contestam alguns pontos da dialética hegeliana, por consequências dessas contradições que expõem Hegel diante seus pensamentos referentes à matéria.


A dialética hegeliana mantém da dialética antiga o sentido de contradição, que está implícito no dialogo. Hegel, porém, vê essa...
tracking img