Unip

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3925 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIP – Universidade Paulista
Escola comportamental Origens: 1. oposi€•o a Teoria das Rela€‚es humanas em rela€•o ƒ Teoria Cl„ssica; 2. cr…tica a Teoria Cl„ssica; 3. incorpora€•o da Teoria da Burocracia; 4. In…cio (1947) da Teoria Comportamental com o livro O Comportamento Administrativo de Hebert A. Simon; 5. surge com uma redefini€•o total de conceitos administrativos, ampliando seu conte†do enatureza. Características: - fundamenta-se no comportamento individual das pessoas; - estudo da motiva€•o. Escola comportamental Teoria Comportamental da Administra€•o teve seu in…cio em 1947 nos EUA. Baseia-se em novas proposi€‚es sobre a motiva€•o humana. A abordagem comportamentalista, tamb‡m denominada Novas Rela€‚es Humanas, surgiu como um desdobramento da Teoria das Rela€‚es Humanas e comouma tentativa e consolidar o enfoque das rela€‚es humanas nas teorias das organiza€‚es. A Escola Comportamentalista estabelece cr…ticas ƒ Teoria Cl„ssica e aos princ…pios gerais por ela estabelecidos, pela sua rigidez e mecanicismo; a Teoria da Burocracia pelo seu “modelo de m„quina”. Esta escola trouxe um novo direcionamento ƒs teorias da administra€•o, com uma maior valoriza€•o do comportamentodo indiv…duo e uma redu€•o nas posturas normativas e descritivas das teorias de at‡ ent•o, isto ‡, a Teoria Cl„ssica, a Teoria da Burocracia e a Teoria das Rela€‚es Humanas. Com certeza havia muitas falhas na abordagem as rela€‚es humanas e na suas suposi€‚es, as quais se desenvolveram a partir de estudos como a experiŠncia de Hawthorne (que n•o eram necessariamente sustentados por evidŠnciaemp…rica). A heran€a mais importante trazida para a abordagem comportamentalista veio de Kurt Lewin (1890-1947), constitu…ram a passagem das rela€‚es humanas para um novo movimento dedicado ƒ administra€•o e ƒ psicologia industrial na d‡cada de 1960; em seu livro “Uma Teoria Din‹mica da Personalidade”, desenvolveu v„rios aspectos da din‹mica de grupo. Lewin tentou estabelecer uma liga€•o entre a teoriasocial e a a€•o social focalizando o grupo como o campo das percep€‚es, a€‚es e sentimentos humanos. A Dinâmica de Grupo e suas Características O n†cleo central da teoria de Lewin ‡ o estudo de pequenos grupos, com Šnfase na harmonia grupal, padr‚es grupais, motiva€•o, participa€•o, processo decisŒrio, produtividade, tens‚es, estilos de lideran€a etc.

Disciplina: Fundamentos da Administraۥo. UNIP РUniversidade Paulista
Os fatores que determinam a forma€•o de grupos se apŒiam na id‡ia de consenso interpessoal, isto ‡, a base comum de concord‹ncia entre os membros do grupo, sobre os objetivos e sobre os meios de alcan€„-los, resultando da… a solidariedade grupal. Partindo desse consenso interpessoal encontram-se os seguintes determinantes: interação – relacionamento com outraspessoas a fim de resolver problemas, alcan€ar objetivos; localização – proximidade necess„ria para que as pessoas possam interagir; interesses comuns – elementos que constituem a for€a motivadora na concord‹ncia grupal; tamanho – quantidade de pessoas que possibilita a intera€•o e a estabilidade (as experiŠncias de Lewin apontam cinco como o n†mero mais adequado); comunicação – processo de informa€‚esfundamental para a intera€•o e o consenso. Os estudos das caracter…sticas dos pequenos grupos apresentam aspectos importantes constat„veis tais como: “uma vez formados esses grupos se estruturam, controlam o comportamento dos seus participantes, tendem a resistir a mudan€as e produzem l…deres”. A coes•o grupal pode funcionar em sentido oposto ao desejado pela organiza€•o: a solidariedade grupalpode influenciar as pessoas no sentido de diminuir a produ€•o e fixar metas inferiores ƒs que poderiam ser obtidas. A Dinâmica de Grupo - princípios Dorwin Cartwright, diretor do Centro de pesquisas sobre Din‹mica de Grupo, da Universidade de Michigan, indicou os princ…pios da din‹mica de grupo, no que tange ao grupo como instrumento e meta de mudan€a: - senso de pertencer ao mesmo grupo; - poder...
tracking img