Um breve estudo sobre a origem das igrejas cristãs

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 108 (26825 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Um Breve Estudo Sobre a Origem das Igrejas Cristãs
CAPITULO I
A ORIGEM DO APELIDO “CRISTÃO” - QUE SIGNIFICA A PALAVRA “CRISTÃO”
O significado para a palavra cristão hoje é bem diferente do significado usado nas
escrituras. Hoje, qualquer um que segue uma religião denominada “cristã”, acha se
no direito de dizer que é um cristão. Alguns são tão depravados em sua forma de
viver que de maneiranenhuma fazem jus a essa palavra. Outros são tão errados
biblicamente e mesmo assim insistem em achar-se cristãos. E aí está o problema:
O próprio indivíduo achar-se um cristão quando não o é.
A palavra cristão como é usada na bíblia é um apelido. E este apelido referia-se aos
crentes que andavam de uma forma digna. A conduta (dentro da família e da
sociedade), a transformação interior eexterior, sucediam a profissão de fé destes
crentes. Tamanha era a transformação que se tornavam impossíveis de não serem
notados. Então a própria sociedade, testemunhando esta transformação, chamavaos de “cristãos”. Assim, ser apelidado de cristão seria uma grande honra a qualquer
crente.
É errado, mesmo numa igreja considerada correta, chamar pessoas não
regeneradas de cristãos. Não vemos naBíblia um só exemplo dos apóstolos
considerarem verdadeiros crentes aqueles que ainda viviam no pecado. Paulo nos
dá um grande exemplo disso em I Co 6,9-11; quando fala que: “Os injustos não
herdarão o reino de Deus”, e numa lista muito ampla dá exemplo do que é ser um
injusto: “Não vos enganeis, nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem
efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nemavarentos, nem bêbados, nem
maldizentes, nem roubadores, herdarão o reino dos céus, e tais fostes alguns de
vós”. Alguns Coríntios foram achados nos pecados mencionados acima. Foram!
Mas o sangue de Jesus lavou-os, santificou-os e os justificou. O pecado era coisa do
passado na vida destes crentes. Achar que se é um cristão por pertencer a uma
igreja denominada de cristã é um grande erro. A maiorigreja cristã do mundo tem
um bilhão e duzentos milhões de fiéis. Todos idólatras, ou então não estariam lá.
Herdarão os mesmos o reino dos céus? Se não herdarão os reino dos céus porque
é certo chamá-los de cristãos?
O verdadeiro significado da palavra “cristão” não está tanto neste lindo apelido.
Está na pessoa que aceita Jesus como seu salvador e vive dignamente como um
verdadeiro discípulodo Senhor Jesus Cristo.
A palavra cristão também não é um nome próprio dado por Jesus aos seus
discípulos. Ele jamais chamou um de seus apóstolos ou qualquer outra pessoa de
“cristão”. Ele simplesmente chamava-os de “discípulos” ou “seguidores”.
Esta palavra, no sentido que é usada na Bíblia, é nada mais e nada menos que um
apelido dado aos discípulos ou membros da igreja de Jesus Cristo.ONDE SURGIU PELA PRIMEIRA VEZ
O apelido “cristão” surgiu pela primeira vez na cidade de Antioquia em referencia
aos discípulos de Cristo naquela cidade (At 11,26). Foram assim chamados pelos
moradores daquela grande metrópole devido ao bom exemplo que davam e por
sempre testemunhar a respeito de Jesus.

Desde então o apelido pegou e suplantou os outros apelidos que eles tinham, como
porexemplo o de “nazarenos”, apelido pelo qual eram conhecidos os discípulos
pelos judeus (At 24,5).O apelido cristão generalizou-se de tal forma que em pouco
tempo todos os membros das igrejas de Cristo foram assim chamados.
Não houve outro que representasse tão bem os discípulos de Cristo até meados do
terceiro século, período no qual houve a necessidade de acrescentar um sobrenome
a este apelido.Até o século terceiro não havia nenhuma instituição denominacional como temos
hoje. Não havia a Igreja Católica, ou a Igreja Batista, ou a Igreja Anglicana. Havia
apenas a Igreja de Jesus Cristo, e como vimos, seus membros foram apelidados de
cristãos. Jesus, ao instituir sua igreja, nunca chamou-a por um nome como Católica
ou Batista. Chamava-a de “minha igreja” (Mat. 16,18), ou quando...
tracking img