Triade revolucionaria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 54 (13351 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

A Tríade Revolucionária

Sociologia
Professor Antônio
Acadêmicas: Aline
Fernanda
Isadora Naves
Raissa
Talita
Tatyanne Dezzen

Analise da Obra “A Sociedade Informática” de Adam Schaff

A obra, A Sociedade Informática, de Adam Schaff, é um aprofundamento e ampliação das reflexões iniciadas por ele em sua obra anteriorintitulada Microeletrônica e Sociedade, publicada em 1982, na qual expunha suas opiniões sobre as conseqüências que as novas tecnologias teriam a longo prazo, particularmente sobre o trabalho e o tempo livre, e também aludia, de modo especial, sobre as possíveis conseqüências no campo da educação. Schaff, com ousadia, busca instrumentos novos para olhar objetos novos.
Analisa asconseqüências sociais da Segunda Revolução Industrial, num ensaio contendo, implicitamente, teorias clássicas marxista, uma vez que representa um dos mais proeminentes pensadores da escola marxista. Numa futurologia sócio-política discute que futuro nos aguarda, face ao impacto das novas tecnologias, fundada na informática, na biotecnologia e na microeletrônica, sobre o conjunto da vida social. Seu pontode referência é a modernidade, entendida como um conjunto de práticas efetivas que futuramente afetarão a todos. O conceito de ideologia que adota é o da totalidade das idéias, atitudes e tipos de comportamentos humanos que, fundando-se num sistema de valores aceitos, determina os objetivos dos atos da pessoa, que são orientados a transformar uma forma ideal de sociedade em realidade. A obra seapresenta dividida em duas partes.
Na primeira parte o autor explora as conseqüências sociais e políticas da atual revolução técnico-científica, analisando as condições iniciais desta revolução, enfocando as três revoluções técnico-científica, quaissejam: a revolução microeletrônica, a revolução da microbiologia e a revolução energética. Em seguida, analisa as mudanças na formaçãoeconômica, social, política e cultural da sociedade; terminando a primeira parte da obra realizando observações sobre as especificidades dos países do Terceiro Mundo, apontando as principais causas da revolução industrial nestes países. Na segunda parte do livro, o autor explora a questão do indivíduo humano inserido na sociedade informática, de sua procura pelo “sentido da vida”, na busca de um estilo devida e de um sistema de valores. No epílogo, o autor retoma o percurso desenvolvido em sua obra e lança a questão: “que futuro nos aguarda?”, com a intenção de formular, o mais precisamente possível, todos os problemas ligados a esta questão, com intuito de ressaltar suas prováveis implicações e, se possível, apontar soluções viáveis.
Na obra a preocupação do autor ultrapassa asconsiderações sobre emprego e ocupação; ele aborda os campos da educação e da cultura, realiza reflexões sobre o estilo de vida e o cultivo de “um sentido da vida”; especula sobre a influência dos novos desenvolvimentos sobre o pensamento religioso e a atração que a religião exerce sobre o indivíduo e discute as estruturas políticas do futuro. A importância das considerações sócio-políticas, contidas naprimeira parte da obra e as considerações filosóficas presentes na segunda parte fica evidenciada. Portanto, podemosconsiderar o conjunto de sua obra como um quadro expositor dos problemas existentes na sociedade informática e acompanhado de hipóteses que apontam para possíveis soluções. No item I, da primeira parte: As conseqüências sociais da atual revolução técnico-científica, intituladoCondições iniciais: as três revoluções técnico-científicas, Schaff analisa as transformações revolucionárias da ciência e da técnica advindas das revoluções no campo da microeletrônica, da microbiologia e da energia nuclear. Segundo o autor, essas transformações revolucionárias, com as conseqüentes modificações na produção e nos serviços, também provocam mudanças nas relações sociais – mudanças na...
tracking img