Transtornos alimentares: uma perspectiva social e cultural

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5583 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
417

Transtornos alimentares: uma perspectiva social
Sheila Weremchuk Ida
Psicóloga formada pela UFRGS. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional pela UFRGS. End.: Av. Cristóvão Colombo, 1125, apt. 403. Porto Alegre, RS. CEP: 90560-004. E-mail: sheilaida@gmail.com

Rosane Neves da Silva
Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social eInstitucional da UFRGS. End.: Rua Barbedo, 581, apt. 304. Porto Alegre, RS. CEP: 90110-260. E-mail: rosane.neves@ufrgs.br

Resumo

A partir da problematização do conceito de Transtornos Alimentares, este artigo busca investigar a nossa relação com o corpo, colocando em discussão as práticas normativas que constituem nossos modos de vida. Diante de um certo padrão estético que associa o corpo com abeleza e a imagem de sucesso, pretendemos problematizar o contexto social no qual os Transtornos Alimentares vêm sendo produzidos. Para isso, utilizaremos como recorte a análise da

Revista Mal-estaR e subjetividade – FoRtaleza – vol. vii – Nº 2 – p. 417-432 – set/2007

418

sheila WeReMchuk ida e RosaNe Neves da silva

anorexia e bulimia. De difícil tratamento e de grande morbidade, ossintomas dessa psicopatologia refletem uma preocupação excessiva com o peso, a imagem corporal e o medo de engordar. Nosso interesse é contribuir para essa discussão, saindo de uma perspectiva individualizante voltada para a jovem anorética e/ou bulímica e as interações disfuncionais do seu sistema familiar, passando a considerar os transtornos alimentares como um dispositivo que denuncia oextremismo na forma de pensar, sentir e experimentar o corpo em nossa sociedade. Assim, nosso objetivo é apresentar alguns subsídios que permitam deslocar essa questão do âmbito exclusivo da experiência individual para uma análise das práticas sociais de relação com o corpo que habitam a experiência contemporânea, entendendo os transtornos alimentares, na atualidade, como a exacerbação de um sintomasocial. Palavras-chave: transtorno alimentar, processos de subjetivação, psicologia social, normal, patológico

Abstract

Based on the concept of eating disorders, this paper aims on the investigation of our relation with body, discussing the normative practices that constitute our ways of life. From an aesthetic standard that relates body to beauty and success, we intend to put in question thesocial context where eating disorders have been produced. To achieve this objective, we base our study on anorexia and bulimia analysis. The symptoms of these psychopathologies have difficult treatment and reflect an excessive worry about weight, corporal image and fattening up. Our interest is to contribute to this discussion, avoiding an individualized perspective, focused on anorexic and/or bulimicyoung boy or girl and on the dysfunctional interactions of his/her familiar system, but shifting the focus on eating disorders as devices that denunciate the extremism of the way of thinking, feeling and experiencing body in our society. Therefore, our objective is to present some subsidies that allow us to dislocate this matter from the exclusive scope of individual experience to an analysis ofthe social practices of our relation with body that reside contemporary experience, considering eating disorders in the present time as the exacerbation of a social symptom. Key words: eating disorder, subjetivation processes, social psychology, normal, pathologic. Revista Mal-estaR e subjetividade – FoRtaleza – vol. vii – Nº 2 – p. 417-432 – set/2007

tRaNstoRNos aliMeNtaRes: uMa peRspectivasocial

419

Introdução
A busca do corpo ideal e da imagem de beleza eterna assumem, na atualidade, um estatuto de encantamento pelo culto ao corpo. Assim, percorrer o espaço urbano é captar um registro de inúmeras academias de ginástica, lojas de alimentos que prometem o mínimo de calorias a serem ingeridas, parques onde vemos pessoas correndo, caminhando como forma de exercício, além de...
tracking img