Trabalhos psico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 144 (35915 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 Introdução
presente estudo busca contribuir com a redução da violência no ambiente escolar a partir de
um levantamento de dados inédito que permitiu conhecer as situações de maus tratos nas relações
entre estudantes dentro da escola nas cinco regiões do País. É fundamental que se conheça como se
operam as manifestações da violência, tendo sempre em vista que essas manifestações semodificam, atualizando-se de acordo com o contexto histórico-social, para que esse conhecimento
subsidie a gestão escolar.
s pesquisas acadêmicas sobre violência escolar sofreram significativas mudanças nos últimos
anos. Na década de 1980, o tema da violência na escola era abordado pelos pesquisadores a partir de
manifestações relativas à segurança pública: atos juvenis de depredações epichações serviam de
objeto para a reflexão sobre a violência. partir da década de 1990, as relações interpessoais
passaram a tornar-se centrais no fenômeno violento:
“Nesses primeiros anos da década de 80, observa-se certo consenso em torno da
ideia de que as unidades escolares precisariam ser protegidas (...) tratava-se assim de
uma concepção de violência expressa nas ações dedepredação do patrimônio público
(...). Naquele momento não estavam sendo questionadas as formas de sociabilidade
entre alunos, mas eram criticadas as práticas internas aos estabelecimentos escolares
produtoras da violência. (...) É possível considerar que os anos 1990 apontam mudanças
no padrão da violência observada nas escolas públicas, atingindo não só os atos de
vandalismo, que continuam aocorrer, mas as práticas de agressões interpessoais.”
1
É também na década de 1990 que um novo conceito passa a ser considerado no campo de
estudos sobre a violência entre pares: o bullying. Para fins deste estudo, o bullying é definido como
atitudes agressivas de todas as formas, praticadas intencional e repetidamente, que ocorrem sem
motivação evidente, são adotadas por um ou maisestudantes contra outro(s), causando dor e
angústia, e são executadas dentro de uma relação desigual de poder. Portanto, os atos repetidos
entre iguais (estudantes) e o desequilíbrio de poder são as características essenciais, que tornam
possível a intimidação da vítima
2
.

1
SPOSITO, Marilia Pontes. Um breve balanço da pesquisasobre violência escolar no Brasil. 2001. Disponível em:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022001000100007&lng=pt&nrm=iso
(acessado em 04/03/2010)
2
FANTE, Cleodelice A. Zonato. Fenômeno Bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz.
Campinas: Verus, 2005. 5 Relatório de Pesquisa “Bullying escolar no Brasil” - março de 2010
Na década de 2000o fenômeno do bullying ganhou projeção na mídia nacional e
internacional, sendo largamente difundido nos meios digitais, com a criação de inúmeros sites na
internet sobre a temática – a palavra bullying retorna no buscador Google cerca de 12 milhões de
páginas, sendo que apenas 2,5% delas são de sites em língua portuguesa. No Brasil o fenômeno é
objeto de poucos estudos e, apenasrecentemente, uma pesquisa nacional promovida pelo
inistério da ducação abordou o tema, ainda que de forma indireta.
3

utilização do conceito apresenta algumas fragilidades. próprio termo bullying causa
estranhamento nos ambientes acadêmico e escolar, por se tratar de uma importação pouco
adaptada às questões próprias da violência no ambiente escolar brasileiro. Como resultado, obullying ainda não se encontra diferenciado no fenômeno geral de violência entre pares, e os
critérios que tecnicamente o destacam, que se referem à repetição do ato à falta de motivação
evidente, são de difícil aferição objetiva. Nesse sentido, sua operacionalização conceitual exigiria
uma consistência ainda não atingida. Por essa razão, o termo, que não tem correlato em português,
é...
tracking img