A escrita social na escola: dificuldades do letramento na prática cotidiana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1010 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
LEDA ALVES DE MACEDO

A ESCRITA SOCIAL NA ESCOLA: DIFICULDADES DO LETRAMENTO NA PRÁTICA COTIDIANA

INTRODUÇÃO

A alfabetização de jovens e adultos no Brasil sempre foi tratada como se tivesse menos importância em relação às demais modalidades deensino. As ações voltadas para esta modalidade da educação baseiam-se, muitas vezes, em simples campanhas com objetivos fechados, como aprender a desenhar o nome ( o que aconteceu no MOBRAL) ou mascarar a taxa de analfabetismo existente no país. Até 1940 era considerada alfabetizada a pessoa que soubesse ler e escrever, mesmo que fosse ler e assinar o próprio nome, além de conhecer as letras doalfabeto. A partir desta época, passou-se a considerar alfabetizado aquele que soubesse ler e escrever um bilhete simples, no idioma que conhece.
Os altos índices de analfabetismo no Brasil estão associados diretamente a fatores econômicos, culturais, sociais e políticos. Um dos reflexos do elevado número de analfabetos é a classificação do país no Índice de Desenvolvimento Humano dos países emdesenvolvimento. As cobranças internacionais com relação à elevação desse índice, têm provocado a intensificação das ações educacionais do Governo Federal quanto à alfabetização de jovens e adultos no Brasil.
Em busca de soluções rápidas para o aumento do número de pessoas alfabetizadas, são lançados programas e mais programas de alfabetização nos âmbitos federal, estadual, municipal e comunitário. Oimediatismo desses programas apresenta problemas como o estabelecimento da data de término do processo de alfabetização e a falta de preparação dos professores-alfabetizadores contratados, que muitas vezes, têm apenas experiência na alfabetização de crianças ou nenhuma experiência anterior como educadores.
Percebe-se que sempre se iniciam novas ações, mas nunca se verificam os avanços, osresultados. Os conteúdos se repetem, os alunos se repetem e o problema se repete. Os nomes dos programas mudam, mas a linha de atuação permanece a mesma, nunca atingindo os objetivos propostos. Um dos resultados desse trabalho superficial, é a migração dos alunos de um programa para o outro, sempre estudando os mesmos conteúdos, nunca avançando na aprendizagem. A maior preocupação desses projetos é aquantidade de alunos atingidos, e não a qualidade do ensino que atende estas pessoas.
.

QUESTÃO

Quais são as principais dificuldades apresentadas no processo ensino-aprendizagem por alfabetizadores e alfabetizandos no trabalho com a escrita social na escola?

OBJETIVOS

Objetivo Geral
• Identificar quais são as principaisdificuldades apresentadas no processo ensino-aprendizagem por alfabetizadores e alfabetizandos no trabalho em relação à escrita social na escola.

Objetivos Específicos
• Detectar se os professores alfabetizadores trabalham a perspectiva do Letramento e de que forma se dá esse trabalho;
• Levantar as metodologias empregadas pelos professores-alfabetizadores;
• Identificar os motivos queimpedem o professor-alfabetizador de realizar um trabalho mais aprofundado;
• Analisar de que forma os alfabetizandos aplicam o conhecimento adquirido na escola.

METODOLOGIA

A metodologia empregada consistirá em uma pesquisa qualitativa, feita através da aplicação de questionários a professores e alunos e entrevistas com mesmos.

REFERENCIAL TEÓRICO

O acesso ao mundo da escrita, bem como aaquisição das habilidades para colocá-la em prática, são responsabilidades da escola. Propiciar aos alunos apenas os mecanismos de codificação e decodificação da língua, não os prepara o uso social da escrita, não os torna letrados. Considerando-se a aplicação das habilidades de leitura e escrita e o seu real uso na sociedade, como algo distinto e independente da condição de alfabetizado ou não,...
tracking img