Trabalhos completos.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3017 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Bibliografia, Etienne de lá Boétie
Étienne de La Boétie nasceu em 1530, na, França, e faleceu jovem, em 1563. Foi um humanista e filósofo francês, contemporâneo órfão, foi criado pelo tio, que era curador. Estudou Direito na Universidade de Orléans, que era um dos principais centros de estudos jusnaturalistas à época. Formou-se em 1553. Ao lado dos estudos jurídicos, sua imensa atividadeintelectual abrangia também Filosofia, História, Filologia e Poesia. Morreu com apenas 32 anos, em 1563, provavelmente vítima de uma peste que assolava a França. Escreveu o Discurso Sobre a Servidão Voluntária 1548, com apenas 18 anos de idade.
Sua obra mais famosa, intitulada "Discurso da Servidão Voluntária". Já no título aparece a contradição do termo servidão voluntária, pois, como se pode servirde forma voluntária, isto é, sacrificando a própria liberdade de espontânea vontade? Dentro desta temática, a obra essencialmente é um questionamento acerca das possíveis causas que levariam os povos a se submeterem à vontade de um tirano, o que se mostrará como uma grande interrogação e indignação à opressão. Uma espécie de hino à liberdade. Graças a suas reflexões profundas sobre a condiçãohumana e a liberdade, La Boétie é considerado um precursor do pensamento anarquista.Ele afirma que são os próprios homens que se fazem dominar pois, caso quisessem sua liberdade de volta,precisariam apenas de se rebelar para consegui-la.Também diz que,talvez não queiramos nossa liberdade de volta pois nos sentimos seguros sob o jugo de reis e principes.
La Boétie escreveu a obra "O Discurso daServidão Voluntária" no século XVI, depois da derrota do povo francês contra o exército e fiscais do rei, que estabeleceram um novo imposto sobre o sal.
Já esboça a ideia de greve ou da resistência passiva: "que o povo, sem rebelião aberta, apenas deixe de colaborar com a dominação, e o gigante se desmorona". Para ele, o papel dos intelectuais é o de esclarecer o povo.

Toda a sua obra ficou comolegado ao filósofo Montaigne (1533 – 1592), seu amigo pessoal que, diante de uma primeira publicação – pirata – do Discurso em 1571, viu-se obrigado a se pronunciar a respeito da Obra, que procura minimizar em seus efeitos apodando-lhe o epíteto de “obra de infância” e “mero exercício intelectual”.
Montaigne, com todo o seu inegável brilho intelectual, era um Homem do Estado e disso não escapava.Incursionando pioneiramente pelo que mais tarde ficará conhecido como psicologia de massas, informa da irracionalidade da servidão, desde o título provocativo da Obra, indicada como uma espécie de vício, de doença coletiva.

Entre muitos pontos importantes e relevantes do Discurso da Servidão Voluntária em si, ressalta-se:
- O poder que um só homem exerce sobre os outros é ilegítimo.
- Apreferência pela república em detrimento da monarquia.
- As crenças religiosas são frequentemente usadas pelas monarquias para manter o povo sob sujeição e jugo.
- A afirmação da liberdade e da igualdade de todos os homens na dimensão política.
- Evidencia, pela primeira vez na história, a força da opinião pública.
- Repele todas as formas de demagogia.
2. Pontos principais da obra
- Há umapassividade generalizada perante o Estado. Cabe fazer uma tentativa de psicologia social: por que a população conduz tiranos ao poder?
- Demagogos utilizam o medo e a ordem como justificativas para o estabelecimento de ditaduras. A liberalidade e a propaganda ideológica são alguns dos meios empregados para obter o consentimento popular.
- Até que ponto a segurança é preferível a uma vida livre? Aliberdade é um direito natural do homem, e deve ser defendida, legitimando uma resistência a governos tirânicos.
- O problema central da filosofia política é o mistério da obediência civil. Todo governo sustenta-se em um consentimento da maioria, seja esta silenciosa ou não. Em outras palavras, é um controle ideológico: as pessoas precisam acreditar que devem obedecer para que seja possível ao...
tracking img