Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 54 (13257 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO


“Os efeitos do movimento de libertação sexual, intensificado a partir da década de 60, e o início, cada vez mais precoce das relações provocaram o aumento da freqüência da gravidez na adolescência, fenômeno observado em diversos países. Os indicadores escolaridade, renda familiar e local de moradia podem determinar tanto o acesso quanto à qualidade daassistência prestada pelos serviços de saúde”. (GAMA, SZWARCWALD & LEAL apud PORTO, 2002, p.385)


Em países em desenvolvimento, inclusive o Brasil, trabalhos têm mostrado a preocupação com a prevenção da desnutrição infantil por meio da promoção da saúde, incentivando assim, a amamentação, principalmente em mães adolescentes. (VIEIRA, 2003).

A pesquisa realizada em Montes Claros – MG (Frota &Marcopito, 2002), que visou estimar a prevalência de amamentação entre mães adolescentes e não adolescentes, bem como identificar os fatores associados ao desmame, concluiu que:

“As interações observadas com as adolescentes em relação ao desmame sugerem que a maternidade nessa faixa etária tem peculiaridades que a mantém como objeto especial de estudo”.(FROTA & MARCOPITO, 2002,p.85)

Dessa forma elaboramos as seguintes questões norteadoras:
• Como é o perfil desta mãe adolescente?
• Qual foi o seu período de amamentação exclusiva?
• Quais foram os fatores que influenciaram positivamente e negativamente na decisão de amamentar?

Durante a realização de revisões bibliográficas sobre amamentação, tema que sempre nos interessou, constatamos o alto índice degravidez na adolescência em nosso País, e que, além dessa gravidez precoce, o índice de aleitamento materno exclusivo entre essas mães adolescentes é muito baixo, ocorrendo assim um desmame precoce desses bebês.

A revisão bibliográfica sobre amamentação entre mães adolescentes e não-adolescentes, mostrou que:

“[...] a proporção de mães amamentando exclusivamente era menorentre adolescentes. Constatou ainda que a freqüência de desmame completo no final do terceiro mês também era maior neste grupo”.(AMADOR, et al.,1992, apud FROTA, 2004, p.86)


Ao realizarmos uma investigação mais profunda sobre o tema amamentação entre mães adolescentes, observamos uma escassez de pesquisas científicas que aborda tal tema, o que nos despertou um profundo interesse pela busca donovo e por fatos ainda não pesquisados com profundidade.

“O aprimoramento das fontes alternativas ao leite materno pode ser uma das explicações para o declínio da duração e das taxas de amamentação no mundo, sobretudo no século passado.(WORLD HEALTH ORGANIZATION, apud BUENO, et al., 2004, pg. S126). Nas capitais brasileiras, a mediana de amamentação é de 10 meses. No entanto, amediana de amamentação exclusiva é de apenas 23 dias, havendo variações regionais”. (MINISTÉRIO DA SAÚDE (2001), apud BUENO, et al., 2004, p.S126)


“Os adolescentes representam um total de 20 a 30% da população mundial, cifra que vem aumentando nas regiões urbanas dos países emergentes”.(FROTA, et al, 2004)

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), asprevisões para 2005 de adolescentes do sexo feminino são de 16.416.440 no Brasil, de 352.470 para o estado do Espírito Santo e 38.474 no município de Vila Velha.(DATASUS, 2005)

“As mulheres tornam-se mães com pouca ou nenhuma habilidade em levar adiante a amamentação, o que as deixa mais vulneráveis a apresentarem dificuldades ao longo do processo”. (GIUGLIANI, 2004, p.S147)A importância do estudo prende-se ao fato de que “20% das mulheres tornam-se mães na adolescência” (Porto, 2002), período considerado de intensas modificações na vida da adolescente; somando-se a isso, a necessidade de adaptação ao novo papel que irá surgir “o ser mãe adolescente”.

Portanto, estudar a temática, amamentação na adolescência, é de suma importância para a compreensão e...
tracking img