Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1035 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Tamira Saieg Werneck
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo –UFRJ 21/03/2011
Teoria da Arquitetura II Resenha

Referência Bibliográfica

SENNET, Richard. O Artífice. Editora Record, Rio de Janeiro e São Paulo. Cáp. 4: “Consciência material”, p.137-164, 2009.

Autor

Richard Sennet nasceu em Chicago em 1943, foiestudante de música e formou-se em sociologia na Universidade de Chicago e em Harvard tornando-se Ph.D. em 1969. Nos anos 70 fundou com Susan Sontag e Joseph Brodsky o Instituto de Humanidades de Nova Iorque. Na década seguinte trabalhou como consultor da UNESCO e como presidente do Conselho Americano de Trabalho e foi também professor em Harvard. Em meados da década de 90 Sennet passou a se dividirentre a Universidade de Nova Iorque e a Escola de Economia de Londres.
Seu ingresso na sociologia foi influenciado por Hannah Arendt, filósofa política bastante influente no século XX. Além disso ele próprio reconhece a influencia de Michel Focault no seu trabalho, que a principio analisa a vida dos trabalhadores no meio urbano e aborda questões ligadas à arquitetura. Mais tarde, amplia seu campode estudos analisando as más influências e corrosão de caráter do chamado “capitalismo flexível”, obtendo suas teses através de entrevistas e pesquisa de campo principalmente de relatos de trabalhadores que se enquadram nesse sistema. Trabalhando nesta vertente até os dias atuais.

Perspectiva teórica da obra

O trabalho de Sennet pertence a uma vertente de estudos culturais, explorando comogrupos e indivíduos entendem os fatos materiais sobre o lugar que vivem e como trabalham dentro da sociedade em constante transformação. Como um analista da sociedade ele está ligado a uma linha de pensamento pragmático que vai de William James a Richard Rorty. Assim seu trabalho é baseado em experimentos práticos e na observação de acontecimentos diários comprovadamente funcionais.

Síntese daobra

O autor fala da consciência material levando em conta a visão do individuo capaz de intervir e transformar o material em questão. No caso deste livro, especialmente este capítulo, ele trata do artífice que produz manualmente o objeto e que intervém e investe seu pensamento no mesmo, conectando o material aos seus próprios valores.

Principais teses

Primeiramente Sennet defende,através de todo o texto, a figura do artífice como o produtor e o pensador, encontrando neste personagem a junção de duas características propositalmente separadas através da história, fazendo deste um ser capaz de atuar em relação ao produto do seu trabalho bem como teorizar e aperfeiçoá-lo da melhor maneira por interagir diretamente com o mesmo.
O capítulo trata de consciência material dita“engajada”, que vem a ser o interesse no material que pode ser modificado de alguma forma. Sendo assim o principal interessado é o trabalhador, na figura do artífice, incumbido de interagir com certo material. Essa interação pode ocorrer segundo Sennet de três formas distintas: por metamorfose, presença ou antropomorfismo.
A forma de consciência material através do processo de metamorfose se refere tanto ànecessidade de aperfeiçoamento e elaboração do material, tendo como finalidade evitar a decadência dos objetos, como também à união de dois materiais distintos que dão origem a um novo material e pela mudança de finalidade a que é destinado. Neste caso a interação é advinda do interesse do artesão em aperfeiçoar tanto o objeto como o processo de produção do mesmo. O autor defende assim que asmelhorias e as mudanças não são conseqüências aleatórias, mas produto da consciência material do produtor que interage diretamente com sua produção.
A segunda forma diz respeito à consciência através da impressão da identidade do artífice no material que ele produz, ou para fins artísticos e de identificação ou “dizer” algo através de sua marca. Essa forma de expressão no material acontece de...
tracking img