Trabalho unopar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 40 (9992 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁrio

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 EXEMPLOS DE ELEMENTOS DE APOIO AO TEXTO 5
3.1 EXEMPLO DE FIGURA 5
3.2 EXEMPLO DE TABELA 5

4 CONCLUSÃO 7

REFERÊNCIAS 8

APÊNDICES 9
APÊNDICE A – Instrumento de pesquisa utilizado na coleta de dados 10


INTRODUÇÃO

O presente trabalho, tem por objeto principal apontar Feira de Santana como uma das cidades que mais se destacano interior da Bahia, desfrutando de uma localização privilegiada, de um comércio que já é parte integrante de sua história e contando com um contingente demográfico considerável em relação aos municípios circunvizinhos.







DESENVOLVIMENTO

A instalação de um centro industrial ocorrida em 1970, significou o início de novos tempos, o começo de uma nova fase não mais calcada nocomércio, setor mais importante da cidade responsável por boa parte do seu desenvolvimento econômico. A partir do CIS- Centro Industrial do Subaé, acreditava-se que a expansão  econômica do município seria assegurada pela industrialização. Ao lado dessa expansão supostamente impulsionada pela indústria, assistimos à difusão de um  ideário desenvolvimentista que finca raízes na cidade por mais deuma década.
|A ideologia desenvolvimentista nos moldes cepalinos foi abraçada no Brasil a partir do governo de Juscelino Kubischek. Nos anos 50 e 60,|
|o discurso da superação das desigualdades regionais, tendo o Nordeste como um dos seus maiores catalisadores, fez com que essa ideologia|
|fosse transplantada para os marcos de uma região. [1] Na Bahia, a instalação dos centros industriais nacapital, contribuiu para que o |
|crescimento do setor secundário fosse preconizado como agente central da redução das disparidades. |
| |
|Apesar do final dos anos 60 assinalar uma nova fase de expansão econômica no país,resultado de uma divisão inter- regional do trabalho,|
|na qual as regiões brasileiras teriam que se especializar em função da expansão capitalista [2] , o desenvolvimentismo permaneceu |
|influenciando os principais estados do Nordeste que se inseriram nessa expansão econômica por meio da especialização de determinados |
|bens industrializados [3] . Feira de Santana, o mais importantepólo de desenvolvimento do interior baiano, dentro desse contexto, |
|sofreu a influência de todo esse ideário desenvolvimentista a partir da instalação de seu centro industrial em 1970. |
| Ao se integrar num processo exógeno de integração econômica, a cidade acabou adquirindo uma nova feição que se disseminou |
|principalmente por meio dos jornais. Aquantidade de jornais que circulavam em Feira de Santana desde a sua fundação foi bastante |
|reduzido. O primeiro jornal que se tem notícia na cidade foi O Feirense, fundado em 1862. Uma boa parte dos jornais existentes na |
|cidade, até meados do século XX, tiveram curta duração, alguns, inclusive, chegaram  a circular menos de um ano. O único jornal bem |
|sucedido, publicadoregularmente e com ampla repercussão no interior do estado foi o Fôlha do Norte.  Na década de 70,  três jornais se |
|destacavam na cidade; eram eles O Fôlha do Norte (local), O Feira Hoje (local) e o A Tarde (estadual) publicados diariamente [4] .   |
|Segundo Mascoviche, esse tipo de comunicação “jamais se reduz à transmissão das mensagens de origem ou ao transporte de informações ||inalteradas. Ela diferencia, traduz, interpreta e combina, assim como os grupos inventam, diferenciam ou interpretam os objetos sociais |
|ou as representações de outros grupos.” [5] Sendo assim, o jornal não apenas transmite informação, como difunde novas e velhas idéias. |
|Importante instrumento de comunicação, eles impõem respeitabilidade por conduzirem notícias e pontos de vista considerados...
tracking img