Trabalho sobre o texto “ devaneios de um caminhante solitário” de jean jacques rosseau e “o homem da areia de e.t.a. hoffmann

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2108 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO-UFRJ

FACULDADE DE LETRAS

NOME: CAROLINA OLIVEIRA DAS CHAGAS DRE:106061233

DISCIPLINA: LITERATURA COMPARADA II

PROFº: JOÃO CAMILLO PENNA





















TRABALHO SOBRE O TEXTO “ DEVANEIOS DE UM CAMINHANTE SOLITÁRIO” DE JEAN JACQUES ROSSEAU E “O HOMEM DA AREIA DE E.T.A. HOFFMANN



















RIODE JANEIRO

ABRIL|2011

Para começar este trabalho antes de analisar a perspectiva do devaneio de Jean-Jacques Rosseau em “Devaneios de um caminhante solitário” e de comparar as duas figuras femininas muito opostas que estão presentes no romance “ O homem da areia” e de como o personagem principal as enxerga apresentarei uma definição segundo o dicionário Aurélio revisado segundo o AcordoOrtográfico dos termos visão, enxergar, real, devaneio e imaginação.

Conforme o dicionário Aurélio

- o termo visão significa 1.Ato ou efeito de ver.2.Fisiol.3.Ponto de vista; aspecto.4.Imagem vã, que se julga ver em sonhos ou por medo, superstição, sugestão, etc., visagem.

- o termo enxergar é o ato de 1.Ver a custo, entrever.2.Descortinar, avistar.3. Notar,perceber.4.Pressentir.5.Enxergar.6.Julgar,considerar.

- o termo real se refere ao que existe de fato, verdadeiro.

Contrapondo-se as definições destes primeiros termos que se refere ao que existe fisicamente

- o termo devaneio segundo o dicionário Aurélio pode ser definido como 1.um capricho da imaginação, sonho, fantasia.

- o termo devanear é um ato que pode ser definido como 1. Pensar em (coisas vãs).2. Pensarvagamente em.3. Devanear.4.Divagar.5.Delirar, desvairar.

- o termo imaginação é definido como 1.A faculdade que têm o espírito de imaginar; fantasia.2.Faculdade de criar mediante a combinação de idéias.3.A coisa imaginada.4.Criação, invenção,idéia.5. Fantasia, devaneio.

- o termo ideal se define como algo 1.Que existe somente na idéia.2.Que reúne toda a perfeição concebível.3.O que éobjeto da nossa mais alta aspiração.4.O modelo sonhado ou idealizado pela fantasia de um artista.

É bem diferente as definições de sentido de visão que foram utilizados na obra “ Devaneios de um caminhante solitário” de Jean-Jacques Rosseau e “ O homem da areia” de E.T.A Hoffmann da definição do termo visão que foi dicionarizada.A definição de visão que foi dicionarizada é regida pela razão,vemos e enxergamos o que está verdadeiramente e fisicamente à nossa frente e que existe, já a definição de vis]ao que foi usada pelos autores acima citados poderia ser considerada como uma visão subjetiva, em que o indivíduo escolhe o que quer ver e deixar de ver.

No texto de Jean-Jacques R osseau o personagem escolheu viver um devaneio, um mundo de fantasias no qual ele consegue descansar,pensar livremente nas coisas da vida e se afastar do mundo que só lhe passa experiências ruins, quando entra neste mundo de fantasias construído através de seus delírios e divagações, deixa o mundo exterior que lhe causa feridas e tema possibilidade de descansar e refletir sobre coisas vãs e sem importância em um lugar ideal que existe somente na sua idéia e reúne toda a perfeição concebível.

Nesteespaço que é criado por meio do devaneio o sujeito têm a possibilidade de quando solitário se sentir livre de todas as paixões terrenas produzidas pelo tumulto da vida social, nessa experiência do devaneio ou experiência do vazio o indivíduo tem uma relação com um conceito e um sentimento de belo que se referem apenas a si mesmo, um egocentrismo e um narcisismo exarcebado, o que é expresso nosseguintes fragmentos





“... e ia me atirar, sozinho num barco, que conduzia ao centro do lago, quando a água estava calma, e lá, estendendo-me completamente no barco, com os olhos voltados para o céu, deixava-me estar e derivar lentamente ao sabor da água, algumas vezes durante várias horas, mergulhado em mil devaneios confusos mas deliciosos, e que, sem nenhum objeto bem...
tracking img