Trabalho de tomografia

SEG – Sistema Educacional Galileu
TR 16
Informática Aplicada a Radiologia

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
E
DENSITOMETRIA ÓSSEA

GRUPO:
Alana Scremin, Cristina Kope, Ricardo Anversa e Vinícius Ardenghi

TURMA:
TR16

Santa Maria, 31 de Maio de 2010.

Sumário:

Introdução

Tomografia:
Introdução à Tomografia Computadorizada
Gerações de TC
Sistema Helicoidal (Volumétricos)Sistema Multi-Slice
Tubos de RX em TC e Detectores
Reconstrução das Imagens
Escala de Hounsfield
Artefatos
Tipos de exames
Protocolos
Tipos de Contrastes
Janelamento

Densitometria Óssea:
Introdução à Densitometria Óssea
Princípios de Operação
Protocolo de Exames
Osteoporose
Formação da Imagem

Conclusão
Bibliografia

Introdução

Neste trabalho mostraremos a importância deDensitometria Óssea e Tomografia Computadorizada nos exames clínicos, mostrando a importância da radiação e o avanço da tecnologia nos dias de hoje.
A Tomografia Computadorizada (TC) é um exame complementar de diagnóstico por imagem que representa uma parte (fatia ou secção) do corpo. É obtido através de processamento por computador, após o corpo ser exposto aos raios-x onde as informações sãorecolhidas.
A Densitometria Óssea é um dos métodos mais modernos e aprimorados para se medir a densidade mineral óssea. Os aparelhos utilizados hoje conseguem aliar precisão e rapidez na execução dos exames. A exposição à radiação é baixa tanto para o paciente quanto para o técnico.
Também serão abordados temas como modos de se fazer o exame, o funcionamento do aparelho, precauções e como é processada aimagem.

Tomografia Computadorizada

O termo Tomografia deriva da palavra grega “tomos”, que significa “cortes”. A Tomografia Computadorizada proporciona imagens anatômicas em cortes nos planos axial, sagital e coronal, usando um computador complexo e um sistema mecânico de imagem. O principio da tomografia consiste ligar um tubo de raios-x em um dos lados e do outro uma série de detectorespara capturar a informação anatômica do paciente.
Na tomografia computadorizada (TC), o paciente deita em uma mesa que desliza por uma abertura chamada de gantry. O gantry contém o tubo de raios-x e os detectores (cristais de cintilação), unidos por um suporte em forma de anel. A tomografia médica tradicional utiliza um feixe colimado de radiação, em forma de leque, que são captados pelosdetectores.
Ao contrário da maioria dos exames de raios-x, a TC pode detectar até as menores alterações, em tecidos, por exemplo, precocemente. Isto naturalmente simplifica o tratamento e melhora as chances de recuperação. Além do mais, a TC torna possível retratar as partes do corpo em três dimensões e deste modo certas áreas que estão sobrepostas podem ser examinadas.
O tubo do tomógrafo gira em tornodo paciente emitindo vários feixes de radiação, os detectores recebem as informações de cada tecido irradiado, em forma de sinal elétrico e através de cálculos matemáticos (números binários e matrizes), transforma essas informações em imagens.
A imagem em TC será formada na tela do computador, sendo uma imagem digital ela passa por uma conversão de sinal analógico para digital, assim podendo ocomputador trabalhar com sistemas binários e matrizes para interpretar o sinal do feixe de radiação com os detectores e formar a imagem tomográfica do paciente. As matrizes trabalhadas em tomografia têm os tamanhos: 256X256, 512X512 e 1024X1024, estas são constituídas por pixels (elementos da figura) que constituem os níveis de cinza da imagem, tendo cada pixel uma cor e várias possibilidades decores que são representadas por números. O tamanho da matriz interfere na resolução da imagem, então quanto maior a matriz, menor o tamanho dos pixels na imagem e pixels em maior quantidade, obtendo uma imagem bem detalhada.

Gerações de TC:

Desde a introdução do uso clinico das imagens de TC a partir do inicio dos anos 70, os sistemas já evoluíram quatro gerações. A diferença entre as...
tracking img