Trabalho de economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 66 (16326 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ADAM SMITH
Nascimento: 05 de junho de 1723 (Kirkcaldy, Fife)
Morte: 17 de julho de 1790 (Edimburgo)
Nacionalidade: Escocês
Ocupação: Economista e filósofo

"Não é da benevolência do açougueiro, do cervejeiro
ou do padeiro que esperamos nosso jantar, mas da
consideração que eles têm pelo seupróprio interesse.
Dirigimo-nos não à sua humanidade, mas à sua
auto-estima, e nunca lhes falamos das nossas próprias
necessidades, mas das vantagens que advirão para eles.”


Há dez anos, a então professora Andréa Cury Waslander, redigiu, para a série Idéias Liberais, publicada pelo Instituto Liberal de São Paulo, da qual eu era o editor, um texto que teve por títuloAdam Smith e a Riqueza das Nações 220 anos depois. De acordo com esse texto, foi precisamente no dia 9 de março de 1776 que veio a público a primeira edição do livro A riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas, a obra magna de Adam Smith.

Segundo dos dois livros publicados pelo autor, A riqueza das nações, como ficou conhecido, não perdeu sua atualidade. Na edição doúltimo dia 25 de maio [1996], a revista The Economist, em um excelente artigo sobre o crescimento econômico, foi buscar em Adam Smith as bases para a discussão deste tão importante assunto. Não foi sem razão que Schumpeter, no final dos anos 40, diria que A riqueza das nações foi "o mais bem-sucedido dos livros não apenas de economia, mas com a possível exceção do Origin of Species, de Darwin, detodos os livros científicos aparecidos até hoje".

Na introdução do primeiro volume de A riqueza das nações publicado em 1983 na coleção Os Economistas, da Abril Cultural, o renomado economista brasileiro Winston Fritsch, então professor e pesquisador da PUC-RJ e da UFRJ, relata:

O primeiro grande momento da carreira literária de Adam Smith viria em 1759, com a publicação da Teoria dossentimentos morais, parte inicial de um ambicioso projeto literário que pretendia cobrir todas as áreas tratadas em seu curso de Filosofia Moral e que incluiria ainda um tratado sobre princípios de economia e economia política - o que viria a ser A riqueza das nações - e um tomo final sobre legislação e jurisprudência, que, entretanto, nunca seria publicado.

Adam Smith e seu contexto histórico

Depoisde mais de dois séculos sob forte influência das idéias e práticas mercantilistas, que podem ser genericamente sintetizadas pelo binômio absolutismo político + intervencionismo econômico, a Europa viu nascer no início do século XVIII um movimento filosófico-cultural que exerceu enorme influência em todo o continente, o Iluminismo, que tinha por principais proposições a defesa da liberdade em todasas suas dimensões (liberalismo), o reconhecimento dos valores e dos direitos individuais (individualismo) e a crença na supremacia da razão (racionalismo).

Embora as idéias iluministas tenham exercido influência em toda a Europa, ela foi mais marcante na França e na Escócia, que, por coincidência ou não, tornaram-se os berços das duas escolas de pensamento econômico surgidas na segunda metadedo século, a escola fisiocrata e a escola clássica, respectivamente.

Nascido em 1723, Adam Smith pode ser considerado um produto desse contexto histórico, vindo a se tornar um dos maiores expoentes do iluminismo escocês e do pensamento econômico liberal. Porém, reduzir apenas a isso a descrição do contexto histórico da época seria uma grosseira simplificação. Isto porque a descrição destecontexto, por mais sumária que seja, não pode omitir o fato de que a Inglaterra (e a Escócia, por extensão) vivia naquela época os primeiros estágios da revolução industrial e Smith soube como ninguém interpretar os movimentos em curso e perceber o alcance e a direção das principais mudanças.

John Kenneth Galbraith, ao defender a tese de que cada economista deve ser analisado e criticado com...
tracking img