Trabalhar com cegos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6708 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRATAMENTO OFERECIDO À CRIANÇA
CEGA E SUA RELAÇÃO COM A ESTIMULAÇÃO PRECOCE
Daniele Marques; Luís Flávio Chaves Anunciação
Rio de janeiro, 2006.
Licença:
Creative Commons License
Você selecionou a Licença Creative Atribuição-Uso Não-Comercial 2.5 Brasil
Commons. Veja como esta licença irá aparecer
para os visitantes do seu site.
Creative Commons Deed*Atribuição-Uso Não-Comercial 2.5 Brasil*

3

INSTITUTO BRASILEIRO DE MEDICINA DE REABILITAÇÃO
FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E SOCIAIS
CURSO DE PSICOLOGIA
DISCIPLINA: Estimulação Precoce
PROFESSOR (A): Maria Inês
PERÍODO: 7º
TURNO: Noite

CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRATAMENTO OFERECIDO À
CRIANÇA CEGA E SUA RELAÇÃO COM A ESTIMULAÇÃO
PRECOCE

DANIELE MARQUES - 0304225
LUIS ANUNCIAÇÃO - 0304208RIO DE JANEIRO
OUTUBRO DE 2006.

4
DANIELE BORGES
LUIS ANUNCIAÇÃO

CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRATAMENTO OFERECIDO À CRIANÇA
CEGA E SUA RELAÇÃO COM A ESTIMULAÇÃO PRECOCE
Trabalho

apresentado

à

disciplina

de

Estimulação Precoce à professora Maria
Inês.

RIO DE JANEIRO
OUTUBRO DE 2006.
SUMÁRIO

5RESUMO.................................................................................................................. 3
I – INTRODUÇÃO................................................................................................... 4
II – DESENVOLVIMENTO..................................................................................... 13
II.I – ENTREVISTA................................................................................................. 13II.II – ANÁLISE DA ENTREVISTA....................................................................... 20
III – CONCLUSÃO................................................................................................... 23
IV – BIBLIOGRAFIA............................................................................................... 25
V –APENDICE......................................................................................................... 26
ANEXO 1................................................................................................................... 27
ANEXO 2................................................................................................................... 27
ANEXO2.1................................................................................................................ 28
ANEXO 2.2................................................................................................................ 28
ANEXO 2.3................................................................................................................ 29
ANEXO3................................................................................................................... 29

6
RESUMO
O objetivo deste trabalho é analisar e refletir sobre o atendimento oferecido pelo Instituto
Benjamin Constant às crianças cegas, levantando os dados obtidos aos itens essências que
a Estimulação Precoce determina em seu meio de atuação. Para isso, faz-se necessário
conhecer a história da cegueira no Brasil, bem como suas implicações em sob
determinados focos, ecomo os constantes anos vem contribuindo para que mudanças –
sejam estas positivas ou não – se consolidem em nossa cultura.
Para um embasamento mais adequado, visitamos o Instituto e comparamos as
informações que tivemos acesso às que pudemos ver sendo realizadas. Na conclusão, o
alvo foi levantar as questões críticas e pertinentes que, pelos fatores decorrentes, são
formadoras deimpeditivos de alguns avanços.
Palavras-chave: cegueira, educação, Benjamin Constant, Estimulação Precoce.

7
I – INTRODUÇÃO
A cegueira é definida como a ausência de visão. Esta exposição pouco ampla não valoriza
as conseqüências que essa patologia pode gerar na vida e no desenvolvimento de uma
pessoa. Segundo a OMS, 500.0001 pessoas tornam-se cegas a cada ano e esta população –
também formada...
tracking img