Titulo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (341 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Cordelistas Paraibanos

Vicente Campos Filho:  É paraibano natural de Patos e há cinco anos reside em João Pessoa. É autor de mais de três dezenas de cordéis. Vicente Campos Filho distribui os seusfolhetos para comercialização nas diversas lojas especializadas em produtos para turistas da nossa capital e em bancas de revistas. Um destes cordéis em especial, segundo o autor, se destina àpromoção da nossa cultura entre os que visitam a Paraíba. “O Dicionário de paraibês, (diz o autor) tem sido muito bem aceito entre os turistas que aqui chegam e que buscam informações sobre a culturaparaibana. Vários outros cordéis que tenho publicado são bem aceitos. Mas este tem superado as expectativas. Tanto turistas como nativos se deliciam com os termos apresentados”.Alguns trechos:
(...) 
Longeé a BAIXA DA ÉGUA 
O ali é ACULÁ 
Devagar é SÓ NA MANHA 
Correr é DESIMBESTAR 
O de cima é o de RIBA 
Botar no chão é ARRIAR.
Mulher bonita é VISTOSA 
Mulher feia é CANHÃO 
Quem se zanga DÁ AGOTA 
Quem dá bronca DÁ CARÃO 
Menino que anda lento 
OH... MENINO REMANCHÃO!
(...)
Antônio Lucena
Antonio Araújo de Lucena é um poeta popular residente na cidade de Campina Grande, Paraíba.Nascido em 6 de novembro em 1931 em Cajazeiras, morreu pouco depois da nossa entrevista, em novembro de 2005. Dentre os poetas paraibanos em atividade, destacava-se por acumular a função de escritor e dexilogravurista. Mestre nas duas artes, Lucena é o que se pode considerar como um legítimo poeta popular pelos temas, pelo modo de abordagem e pela visão de mundo que veicula em seusfolhetos.Destaca-se em sua obra o tom bem humorado, o modo fantasioso e brincalhão de tratar seus temas e, em muitos folhetos, um tom mais picante no trato das questões ligadas a sexualidade, mas sem jamais fazer usode apelações.  De suas obras publicadas até o presente momento, tivemos acesso a 16 obras e O Sabiá da Palmeira e As proezas de João Grilo Neto foram os folhetos em que mais nos detivemos....
tracking img