The bermuda triangle

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (256 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Correção da ficha formativa – pág. 149

1.1. As “perpétuas saudades” evocadas pelo sujeito poético referem-se a recorrentes lembranças de um passadoque terá sido agradável para o sujeito poético e que permanece sempre na sua mente.

2. A passagem do poema que mostra que o tempo é inexorável é: “Queo tempo que se vai não torna mais / E se torna, não tornam as idades”.

3. Na primeira estrofe, o sujeito poético é dominado pelo sentimento derevolta.

4.1. O sujeito poético considera que os anos passam muito rapidamente. Contudo, nem todos os anos que passaram foram conforme o sujeito poéticodesejaria, pelo que muitas das suas esperanças não foram concretizadas.

5.1. No primeiro terceto, o sujeito poético observa que, com o envelhecimento e opassar do tempo, tudo é diferente do que era antigamente e o que o eu desejava já não é o que era.

6. O sujeito poético responsabiliza a Fortuna e oTempo que destroem todas as esperanças e os momentos de felicidade do sujeito poético. O tempo inexorável frustra as expetativas do eu lírico, enquanto aFortuna, a sua (má) sorte, lhe traz apenas acontecimentos descontentes.

7.1.
Personificação – “a Fortuna e o tempo errado / que do contentamento sãoespias” – Revela que, com a passagem do tempo, o sujeito poético vai encontrando continuamente obstáculos à sua felicidade.
Anáfora – “Nem todos para ogosto são iguais / nem sempre são conformes as vontades” – Exprime a negatividade da passagem do tempo, que nem sempre é conforme os nossos desejos.
tracking img