Terapia celular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2745 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
IBMR

INSTITUTO BRASILEIRO MEDICINA DE REABILITAÇÃO


















Terapia celular






CARLA DA CRUZ CARDOSO
GISLENI RIVA
GLAUCIA NASCIMENTO AGUIAR
MELISSA MARQUES MEDINA
















RIO DE JANEIRO/ RJ
Abril/ 2012
CARLA DA CRUZ CARDOSO
GISLENI RIVA
GLAUCIA NASCIMENTO AGUIAR
MELISSA MARQUES MEDINATerapia celular





Trabalho apresentado ao Curso de Graduação em Fisioterapia da Faculdade IBMR, para a disciplina de Processos Biológicos.






Prof Cícero
















RIO DE JANEIRO/ RJ
Abril/ 2012
SUMÁRIO


TERAPIA CELULAR 4
1.1 Introdução 4
1.2 Células-tronco – definições 41.3 Células-tronco embrionárias 5
1.4 Células-tronco somáticas 7
1.5 Células-tronco mesenquimais 8
1.6 Células progenitoras endoteliais 10
1.7 Células somáticas pluripotentes 10
1.8 Outras terapias celulares 11
1.8.1 Células citotóxicas 11
1.8.2 Células dendríticas 12
1.8.3 Células T aloimunes 12
2 CONSIDERAÇÕES FINAIS 13
3 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA 14terapia celular


1 Introdução

O aparecimento da terapia celular se dá por volta do século XX. Observando um grande destaque na década de 1990, período em que foi introduzida, de forma sistemática, a coleta de células-tronco do sangue periférico e de linfócitos como importantes terapias para uma grande quantidade de doenças. Sendo tambéminteressante comentar que a partir da década de 1970, foram observados extraordinários desenvolvimentos como: o aparecimento dos transplantes de medula óssea e nas décadas de 1980 e 1990, a utilização do sangue de cordão umbilical como fonte alternativa de células-tronco.
As novas e promissoras técnicas na área de terapia celular se destacam mesmo no século XXI, com a possibilidade concreta de seestabelecer no seu início as bases da medicina regenerativa, promessas de cura para doenças crônico-degenerativas de praticamente todos os tecidos corporais, incluindo o coração, o sistema nervoso central, o sistema músculo-esquelético, o pâncreas, o fígado e os rins, entre outros. Esta promessa se faz com base nas propriedades plásticas das células-tronco embrionárias e do indivíduo adulto queseriam, a partir das evidências iniciais, capazes de regenerar todas as células e tecidos corporais.
Neste trabalho, são apresentadas algumas evidências que apóiam estas expectativas e algumas dificuldades para a sua consecução.



2 Células-tronco – definições

Células-tronco (CT) são células que apresentam três características distintivas:
a) capacidade deauto-renovação – que significa a habilidade de se dividir por todo o período de vida do organismo, originando células com este mesmo potencial;
b) capacidade de se diferenciar em múltiplos tipos celulares;
c) capacidade de reconstituir um determinado tipo de tecido in vivo.
Baseando-se na capacidade de diferenciação, as células-tronco podem ser classificadas em:
a) CT totipotentes– esta denominação se aplica ao ovo fertilizado (zigoto) que possui a capacidade de originar todas as células e tecidos que formam o embrião (mesoderma, endoderma, ectoderma e células germinativas) e também o tecido de suporte (trofoblasto) necessário para o desenvolvimento embrionário no útero. O zigoto divide e se diferencia até a produção de organismos maduro que, no caso dos humanos, possui maisde 200 tipos celulares.
b) CT pluripotentes – são as células-tronco embrionárias derivadas da massa celular interna do blastocisto, e as células germinais embrionárias derivadas da prega gonadal. Estas células são capazes de originar os tecidos embrionários (mesoderma, ectoderma, endoderma e células germinativas), mas não são capazes de originar o tecido extra-embrionário.
c)...
tracking img