Teoria da administracao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 30 (7402 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I
1.1 O homem organizacional
Enquanto a Teoria Clássica caracteriza o homo economicus e a Teoria das Relações Humanas o homem social, a Teoria Estruturalista focaliza o homem organizacional, a pessoa que desempenha diferentes papéis em várias organizações.
Na sociedade de organizações modernas e industrializadas avulta a figura do homemorganizacional, que participa de várias organizações. O homem moderno, ou seja, o homem organizacional, para ser bem-sucedido em todas as organizações precisa ter as seguintes características de personalidade: (CHIAVENATO, 2003, p. 292)
1. Flexibilidade - em face das constantes mudanças que ocorrem na vida moderna e da diversidade de papéis desempenhados nas organizações.
2. Tolerância àsfrustrações - para evitar o desgaste emocional decorrente do conflito entre necessidades organizacionais e necessidades individuais, cuja mediação é feita através de normas racionais, escritas e exaustivas.
3. Capacidade de adiar as recompensas e poder de compensar o trabalho rotineiro na organização, em detrimento de preferências pessoais.
4. Permanente desejo de realização - paragarantir cooperação e conformidade com as normas organizacionais para obter recompensas sociais e materiais.
As organizações sociais são conseqüências da necessidade que as pessoas têm de relacionar-se e juntar-se com outras, a fim de poder realizar seus objetivos. Dentro da organização social, as pessoas ocupam certos papéis. Papel significa um conjunto de comportamentos solicitados a umapessoa; é a expectativa de desempenho por parte do grupo social e conseqüente internalização dos valores e normas que o grupo, explícita ou implicitamente, prescreve ao indivíduo. O papel prescrito para o indivíduo é reforçado pela sua própria motivação em desempenhá-lo eficazmente. Cada pessoa pertence a vários grupos e organizações e desempenha diversos papéis, ocupa muitas posições e suporta grandenúmero de normas e regras diferentes. (CHIAVENATO, 2003, p. 292)

1.1.1 Características do homem organizacional
Segundo Chiavenato (2003, p. 298), a tipologia de organizações de Etzioni classifica as organizações com base no uso e no significado da obediência:
a) Organizações coercitivas. O poder é imposto pela força física ou controles baseados em prêmios ou punições. Asorganizações coercitivas incluem exemplos com campo de concentração, prisão, instituições penais etc.
b) Organizações utilitárias. O poder baseia – se no controle dos incentivos econômicos. Utilizam remuneração com base principal de controle. Os participantes de nível inferior contribuem para a organização com um envolvimento “calculativo”, baseado nos benefícios esperam obter. As empresas e ocomercio estão incluídos nessa classificação.
c) Organizações Normativas. O poder baseia – se no consenso sobre objetivos e métodos da organização. Utilizam o controle moral como a principal influencia sobre os participantes, porque esses tem levado envolvimento “moral” e motivacional.
1.2 Conflito nas organizações
Para os estruturalistas os conflitos, embora nem todos desejáveis, sãoelementos geradores das mudanças e da inovação na organização.
Conflito significa a existência de idéias, sentimentos, atitudes ou interesses antagônicos e colidentes que podem se chocar. Sempre que se fala em acordo, aprovação, coordenação, resolução, unidade, consentimento, consistência, harmonia devem se lembrar que essas palavras pressupõem a existência ou a iminência de seus opostos,como desacordo, desaprovação, disenção, desentendimento, incongruência, discordância, inconsistência, oposição, o que significa conflito.
O conflito é condição geral do mundo animal. O ser humano sobressai dentre os animais pela capacidade de atenuar o conflito, embora nem sempre possa eliminá-lo. A sociedade e a civilização, requisitos básicos da vida humana, são viáveis graças ao grau...
tracking img