Teologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2900 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Seminário Teológico Batista Nacional – Araçatuba SP

Conteúdo Programático.


Disciplina: Seita e Heresia I Área: Heresiologia.
Turma: 3 ano médio Ano: 2009 – 1 semestre
Prof. Joaquim Felipe RochaCarga Horária: 36 hs.

I. Objetivos.

1. Familiarizar os alunos com informações e ensinamentos dos principais movimentos ligados às seitas modernas.
2. Tornar os alunos capazes de identificar os conceitos básicos das seitas em confronto com a doutrina bíblica.
3. Levar os alunos a interessar-se pelas questões ligadas à pesquisa dos movimentos heréticos.Plano de Aula:

09/02 – Introdução: Motivação e apresentação da matéria.
16/02 – Seitas e heresias: os desafios da fé cristã.
23/02 – Feriado.
02/03 – Religiões primitivas.
09/03 – Heresias: Primeiras manifestações heréticas.
16/03 – Heresia no pensamento contemporâneo.
23/03 – Avaliação – prova.
30/03 – Seita: Como saber se é uma seita.
06/04 – O líder – os membros – a Igreja – aBíblia.
13/04 – Origem das seitas.
27/04 – Catolicismo romano – Carismáticos.
04/05 – Catolicismo e contra-reforma.
11/05 – Adventistas do sétimo dia.
18/05 – Congregação Cristã.
25/05 – Avaliação – prova.
01/06 – Mórmons e suas complexidades.
08/06 – Testemunhas de Jeová.
15/06 – Espiritismo e seus enganos fraudulentos.
22/06 – Apresentação de trabalho em classe.
29/06 – Apresentação detrabalho em classe.
06/07 – Encerramento de semestre, entrega de notas.

Estratégia de Ensino.

1. Aulas expositivas e análise de textos.
2. Leituras e pesquisas.
3. Projeções – Filmes.



Métodos de Avaliação.

1. Provas escritas.
2. Tarefas em casa.
3. Trabalhos individuais ou em grupo.

Bibliografia Sugerida.

O Caos das Seitas – Baalen, J. Karel Van – Imprensa Batista Regular –S. Paulo.
Morte de um Guru - Maharaj .R. – Editora Vida Nova 1990 – S. Paulo.
Entendendo as Religiões Seculares – Stwart, Don Lê Medowell, Josh - Editora Candeia – 1992 – S. Paulo.






































Religiões primitivas

Desde a confusão de Babel, a humanidade em se espalhado por todo o mundo. A extraordináriafertilidade da bacia dos rios Tigre e Eufrates, na Mesopotâmia, fez com que ali se agrupassem, com o passar do tempo, povos de diferentes origens étnicas. Essas populações, formadas por pequenos grupos independentes, praticavam cultos a deuses locais representados, geralmente, sob forma animal.
O Egito, com uma não menos extraordinária fertilidade no Vale do Nilo, foi também importante pólo pré-históricode antigas civilizações e, tanto ali quanto na Babilônia, a religião constituiu um sistema interpretativo do Universo. A finalidade era explicar religiosamente o esplendor das civilizações, justificar a estrutura das sociedades e as tarefas que cabiam a cada categoria social.
Na fase pré-histórica, os cultos eram de natureza local, com predominância das divindades representadas sob forma deanimais. Na fase histórica, entretanto, os deuses egípcios ganharam formas humanas ou aparência híbrida (parte humana e parte humana) a religião era praticada por grupos isolados, sem forma litúrgica ou corpo de doutrina.
De um modo geral, os deuses garantiriam o equilíbrio do cosmos, a estrutura da sociedade, a felicidade na vida, a sobrevivência após a morte, o ritmo das enchentes e a fertilidade dosolo.
Mas tarde com o advento da escrita, os deuses passaram a ser representados sob forma humana ou por meio de um fenômeno de sincretismo, com o corpo humano e cabeça de animal. Dentre as inúmeras formas híbridas assumida pelas divindades destaca-se Anúbis, o suposto acompanhante dos mortos ao tribunal divino, isso iniciou-se e prevaleceu no Egito Antigo.

Classificação das Religiões....
tracking img