Tendinite do supra espinhoso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1011 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Tendinite do Supra-espinhoso


1 - Introdução:

A Tendinite do Manguito Rotador é a causa mais comum de dor crônica no ombro em adultos (CASSIO, 2007).
A amplitude de um movimento depende da integridade das articulações envolvidas e estas são sustentadas internamente por ligamentos, sinóvias e cápsula articular e externamente por tendões, músculos, fáscias e nervos. Essasestruturas são responsáveis por grande parte das cargas oriundas da movimentação e atividade física diária (SANTOS, 2006).
O Manguito Rotador do ombro é formado pelos músculos supra-espinhoso, infra-espinhoso, redondo menor e subescapular (CASSIO, 2007).
A função destes músculos é a estabilização da articulação glenoumeral e a execução dos movimentos do braço sobre a articulação do ombro(o supra-espinhoso promove abdução, o infra-espinhoso e o repondo menor, rotação externa, e o subescapular, rotação interna) (CASSIO, 2007).

2 - Mecanismo de lesão:

Segundo COUTO (2000), a estrutura que sofre mais sobrecarga é o músculo supra-espinhoso. Pelo fato de estar situado entre duas estruturas ósseas, a borda anterior do acrômio e a cabeça do úmero, pode sofrer compressõesdurante os movimentos de abdução ou flexão dos braços, sendo aliviadas pela presença da bolsa subacromial e pela pouca duração dos movimentos. Porém, dependendo da duração e frequência desses movimentos, poderão ocorrer compressões indevidas, provocando distúrbios biomecânicos significativos.
Para Nirschl et al, 90 a 95% das anormalidades do manguito são secundárias a trauma, sobrecarga emtensão ou excesso de uso.

3 - Etiopatogenia:

Os sintomas se iniciam após uma lesão ou uso excessivo, principalmente após atividades que exigem elevação do braço com algum grau de flexão para frente. Habitualmente, ela se localiza na região ântero-lateral do ombro e face lateral do braço e sua intensidade são variáveis. A maioria dos pacientes se queixa de dor noturna e dificuldade ouincapacidade de deitar-se sobre o lado afetado, sendo este um aspecto muito característico e constante da doença do manguito rotador. O tendão do músculo infra-espinhoso e da cabeça longa do bíceps também podem estar envolvidos, porém com menor frequência. Pode também vir acompanhada de bursite subacromial. (SOUZA, 2006).

4 - Fisiopatologia:

O processo se inicia com edema e hemorragia domanguito rotador, que evolui para espessamento fibrótico e, mais tarde, degeneração do mesmo, com laceração do tendão e esporões ósseos. (SOUZA, 2006).

5 - Sintomatologia:

O paciente se queixa de dor persistente na região superior do ombro (face lateral da cabeça do úmero, logo abaixo do acrômio) ao realizar qualquer movimento do braço acima da cabeça (levantar o braço), empurrar ou puxarobjetos ou deitar por cima do ombro afetado. A dor pode, inclusive, interferir no sono do paciente. (SOUZA, 2006).
A laceração do tendão do músculo supra-espinhoso no caso do paciente cair sobre o braço estirado ou levantar um objeto muito pesado. Nesses casos, o paciente se queixa de dor aguda e com fraqueza durante a abdução e rotação lateral do ombro. Pode ocorrer ainda atrofia domúsculo supra-espinhoso. (NETO, 2008).

6 - Complicações:

A principal complicação da tendinite crônica do manguito rotador é a rotura do tendão, que pode decorrer de uma lesão aguda no tendão cronicamente inflamado devido uma queda ou por movimentos de força. (NETO, 2008).

7 - Diagnóstico:

As lesões do manguito rotador são avaliadas por meio de radiografias, artrografia,ultra-sonografia, ressonância magnética e artrorressonância magnética.
Ao exame físico, não se observa edema articular, porém existem diversas manobras semiológicas que auxiliam no diagnóstico, sendo elas o teste do impacto de Neer, teste do impacto de Hawkins, teste de Jobe, teste de Patte e digitocompressão subacromial.
No exame físico há as manobras semiológicas, descritas abaixo (JOÃO,...
tracking img