Tecnologia farmaceutica i

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7201 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Glossário

Compliance: adesão à terapêutica

Pós eutéticos: a mistura de 2 pós forma um liquida

Reologia: consiste no estudo do escoamento ou deformação do materialem estudo, quando submetido a uma tensão
A Pré formulação avalia:

1 .Propriedades organolépticas (se forem desagradáveis temos de as mascarar)
2 .Espectro de absorção
- Espectrofotometria UVEq. De Lambert-Beer
Qnt maior a concentração maior a luz) -» quantificar ms ñ identificar
3. Solubilidade e perfil de dissolução

A Solubilidade varia em função do pH

Solubilidade Intrínseca – solubilidade da respectiva forma não ionizada.

Solubilidade Aquosa
▪ Sais preparados com ácidos ou bases fortes -» Apesar de muito solúveis são muito higroscópicos▪ Os sais alteram as propriedades físico-químicas do fármaco sem modificarem a acção terapêutica (escolha criteriosa).
Preparar sal: reacção química mto barata
Os solventes fazem aumentar ou diminuir a solubilidade


Ácidos fracos e sais – Dissolução lenta no estômago, mas forma não ionizada susceptível de sofrer absorção.
Bases fracas – Dissolução rápidano estômago, mas não há ocorrência de absorção, que será suprimida até ao intestino.

Se a substancia for insolúvel em pH 6 e 8 é muito difícil de administrar -» formação de sais (método + utilizado) e aumentamos-lhe a solubilidade

A velocidade de dissolução intrínseca, em oposição à dissolução de partículas, é independente da formulação e avalia as propriedades intrínsecas dofármaco e respectivo sal em função do meio de dissolução (pH, força iónica).
Comprimidos de libertação rápida -» 15 min para se dissolverem no estomago -» espaço entre as tomas é maior -» aumenta a adesão ao medicamento













Efeito do ião comum: redução da solubilidade de um electrólito fracamente solúvel salting out (remoção de moléculas de água devido à hidrataçãocompetitiva de outros iões)

4. Coeficiente de partilha

A avaliação do coeficiente de partilha permite quantificar a lipofilia relativa de um composto, geralmente na forma não ionizada, entre uma fase aquosa e um solvente lipófilo imiscível ou oleoso.

Os fármacos passam a barreira hematoencefálica (ñ existe fisicamente) ñ deixa as moléculas passarem para o interior da caixa craniana. Oscapilares qnd vão à caixa craniana, onde a pressão é maior, fecham mais as paredes e não as deixam passar

5. Higroscopia
Materiais não higroscópicos – não são afectados pela HR do ambiente.
Materiais higroscópicos – em equilíbrio com a água presente no ambiente.

Juntar subst + higroscópicas que o fármaco, excicantes (bolinhas de sílica em que mal entra uma molécula de agua vai para essasbolinhas e não para o fármaco)

6. Ponto de Fusão
A determinação do ponto de fusão permite antever a solubilidade do fármaco.
Avaliação em capilares
Termomicroscopia
DTA e DSC (tem 2 celulas um com subst e outra ñ e o parelho regista as diferenças de entalpia entre eles e faz o gráfico. Melhor maneira de detectar se a subst interage com outra ou ñ )

Solubilidade: Adeterminação do p.f. permite antever a solubilidade do fármaco, não sendo necessário recorrer ao método de solubilidade de fases, que exige elevada quantidade de amostra.


7. Cristalinidade e Polimorfismo
Polimorfo (A mesma subst com organizações diferentes) composto sólido que apresenta pelo menos duas ordenações moleculares diferentes. Estas diferenças desaparecem no estado líquido ou de vapor. Ptos defusão e solubilidades diferentes.
Cristalinidade: estado bem organizado de uma subst







8. Estabilidade

Avaliação da estabilidade intrínseca do fármaco: Tipos de excipientes
Aditivos de protecção especial
Embalagem específica
Hidrólise, Influencia do pH, Oxidação, Fotólise


9. Tamanho, forma...
tracking img