Teatro - o condenado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2764 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Teatro
Drama
Titulo
O Condenado

Cenário Primeiro. ACTOR
Recanto de um jardim, com um banco e uma árvore.
Cenário Segundo. ACTOR
Uma paixão. E ao lado uma forca, rodeada de multidão.

Personagem
Pai =
Mãe =
Policia =
Policia =
Zé (filho) =
Carlos (amigo) =
Álvaro (amigo) =
Carrasco =

«O CONDENADO» 1º ACTOR
CHEFE DO BANDO.
Sou um jovem marginalizado? Somos umbando de jovens marginalizados?
Não!.. Não!.. não o podemos ser tenho de amar o mundo e todas as pessoas que nela habitam. Mas será que tenho coragem para o fazer?
Será que tenho força suficiente para conseguir purificar estas armas aqui perdidas que me rodeiam?
Ò!.. meu Deus. Que belo sonho estou a ter, e que me dera que fossa Realizado.
Tenho de lutar!..
Tenho que me fazer um homem. Epara isso terei de sofrer, e enfrentar aqueles que vão estar contra mim. Não posso continuar assim num Mundo perdido.
Tenho de lutar por uma vida melhor.
Tenho de lutar!.. Tenho de lutar!.. Tenho de lutar!..

«ÃO ACORDAR= LEVANTA- SE E DIZ»
Amigos, irmãos, companheiros, vou seguir uma vida melhor
Quereis seguir-me? «TODOS RESPONDEM» = SIM =
Vamos amar «todos vamos»Vamos ser fieis «todos vamos»
Afinal o meu sonho foi realizado, Deus fez de mim o mensageiro para vos guiar no bom caminho. Obrigado meu Deus, por me teres escolhido para Pastor deste rebanho abandonado.



«Voz Escondida»
Jovens de todo o mundo.
Segui sempre o caminho da verdade.
Lutai pela liberdade.
O meu sonho realizado, fez com que eu ganha-se amor às pessoas, e não andarabandonado neste mundo como uma pessoa perdida. Através desse amor, eu agarrei um afecto às pessoas, a onde muito dificilmente as posso largar, e não me importaria de morrer por um amigo numa causa justa.
Não pratiqueis o Vandalismo, nem a traição.
Podereis ser sempre fiel com o vosso próximo.
Depois da minha modificação na vida, eu poderei ser acusado, condenado, ou até ser morto, mas se isso meacontecer apenas peço a Deus para me fazer justiça, porque só ele é capas de me julgar.
Carlos e Álvaro, Entram os dois a conversar
Álvaro = A estas horas, ele já cá devia de estar, pelo menos ele disse que não demorava, e acima de tudo o contrato foi com os três, e não com dois.
Carlos = Não faz mal, para vilão, vilão e meio, ele não está, não vai, vamos melhor os dois do que se fossamos ostrês, por isso não à mais que esperar, mãos à obra e o Zé que se lixe.
Álvaro = Alto!... Sinto passos!... Vem aí gente!... Será ele? Parece-me que sim, hó!... é ele mesmo «VIRANDO-SE PARA ELE DIS-LHE» Zé, vens tão atrasado? O que foi que te aconteceu? Vens tão pálido, tens um ar tão triste,!... Anda rezar diz alguma coisa.
Zé = «Com olhos de chorar » «Responde»
\Ei-de ser um desgraçado nestemundo, de uma família tão grande que éramos, apenas existo eu, os meus Pais abandonaram-me, A CHORAR
Porquê que eles me fizeram isso, se eles eram tão meu amigos eu não posso aguentar este choque.
Foi demais para mim.
Eles não tinham o Direito de me fazerem isso, e deixaram-me assim abandonado. E hoje que eu tive um dia de trabalho tão alegre.
E mal chego a casa, então, e encontro estemaldito bilhete escrito em cima da mesa.
Carlos = «PEGA NO BILHETE E COMEÇA A LÊ-LO»
Meu querido filho:
Desculpa esta nossa decisão de te abandonar.
As circunstâncias da vida, não nos estava a favorecer neste meio tão pequeno como é o nosso.
Nós queremos garantir um bom futuro para ti, e por isso tivemos que recorrer a outro modo de vida.
Não nos dirigimos diretamente a ti, porque sabíamos queeras totalmente contrario ás nossas ideia, e por isso tivemos de o fazer em segredo.
Mais tarde virás ter connosco.
No teu quarto dentro da gaveta da mesinha de cabeceira, está lá um dinheirinho para ti, para assim poderes viver sem esmolas de ninguém.
Desculpa filho esta nossa atitude mas se o fizemos foi para teu bem.
Recebe um grande beijo dos teus pais que te adoram.

Zé = Por favor...
tracking img