Teatro sobre drogas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7614 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENA 1 - A PATOTA (Numa boca de fumo)
(A patota conversa sobre rock e a festa que irá acontecer no sábado. Aos poucos vão se identificando (nomes) para o público. Todos compram, se despedem e vão embora.)
Grinfa para Juan: _ Vai abrir a porta que está chegando um pessoal aí. Vai, vai...
Bruno de mão dada com a Guta (namorada): _ E aí Juan, tudo em cima?
Juan: _ Tudo certo.
Gereba: _Oi, turma. E aí Grinfa, na boa?
Grinfa: _ Como sempre, como os bagulhos que a rapaziada gosta! Tudo de prima!
Bruno: _ Vem vindo um casalzinho aí...
Renato e Carol entram cumprimentam todos, batendo nas mãos.
Juan: _ Puta show aquele, hem véio? O batera destruiu...
Bruno: _ Só mano!... Aquele solo. Cara, eu pirei...
Gereba: _ Eu já tava muito lôco, aí eu endoidei de vez. Pulei tanto,que hoje minhas pernas tão doendo e o meu tênis todo arregaçado.
Grinfa: _ A mulherada tava solta. Foi uma doidera! E sábado Guta, a festa vai rolá? Tenho uma parada nova aí que vai fazer a cabeça de todo mundo...
Guta: _ Pode crê Grinfa. Os boys compram os bagulhos e as minas compram a bebida.
Bruno: _ Já tá tudo certo?
Juan: _ Não façam questão de muita galera... Costuma vir uns mané aí,que além de dá brecha mano, não seguram a bronca. Espalham tudo só para parecer que são os tais.
Grinfa: _ Deixa quieto mano. Eles que entrem numas de abrir a boca que eu dou um trato neles
Guta: _ São uns babacas mesmo...
Grinfa: _ Abaixa a bola aí, que eu vou preparar um barato pra gente curtir...
Renato (falando à parte para Carol): _ E aí, será que não dá prá me descolar uma grana?Tem dois
dias que não chêro, tô precisando do pó! Lá em casa o bicho tá pegando. .O duro é que o mané do meu pai, sabe que tem coisa errada, mas pra fugir da verdade, ele bebe até ficar derrubado. E com você Carol, como tá ?
Carol: _ Lá em casa eles nem se ligam que eu existo, Renato. O coroa só trabalha e bebe e a minha mãe só na Embratel. Eles não têm nem noção de que estão vivos. Meu paipôs na cabeça que tem que ser reconhecido e pra isto precisa comprar um título de empresário sei lá das quantas, meu... Minha mãe fala tanta besteira! No dia do meu aniversário cara, cê acredita que ela confundiu o Ieltsin, presidente da Rússia, com a Miss Finlândia. Depois dessa cara, fui direto pro meu quarto, chutando tudo que vi na frente e cheirei até empapuçar. Cê já pensou se eu casarum dia? Meus filhos vão sentir vergonha da avó
Renato: _ Pôrra meu... no fim tudo fica legal!. Eles vão até pegá bem com ela. E também a gente pode
falar que ela é pirada. (Ri nervoso)
Carol: _ Ela já veio pro mundo assim. Encheu tanto o saco do meu irmão, que ele saiu fora. Não quer nem saber deles. A gente se dava tão bem,... Sempre que eu precisei dele, ele tava pra me ajudar.... Sintodemais a falta dele...
Grinfa (entrando na conversa): _ E aí meus camaradas, vão querer ficar numa boa? Eu tenho a solução, Mercadoria barata, de qualidade e 100% pura. Tão a fim? Com “dindim” (gesto c/ a mão) na mão do irmãozinho aqui, tudo se resolve.
Renato: _ A mina aqui é que tá bancando tudo, ela é que vê...
Carol: _ A parada ainda é cinco?
Grinfa: _ Por enquanto... Oschupins tão cada vez mais gulosos!... Além disto tem muita polícia querendo aparecer. Imaginem que eu tive que entregar a mula do Danilo, pro deléga, senão o Juiz num parava de encher o saco. A sorte dele, é que é de menor e me deve uma grana preta.
Carol: _ Então me dá seis da boa.
Grinfa: _ Tenho um mesclado que é de prima! Três conto só, tá à pampa e faz a cabeça.
Renato: _ Leva aí mina...Carol: _ Me dá quatro então...
Grinfa: Leva sete e fica tudo por cinquenta...
Carol (pagando): _ Ô lôco Grinfa, cê tá querendo me deixar a pé?
Grinfa: Mina linda como você não fica sozinha. É só querê que tem uma porrada de nêgo na tua
cola.
Renato (bravo): _ Ô véio, cê é o home das pedra, num embaça não, mano! A mina é minha. Tá perdendo o medo?
Grinfa: _ Ela é que sabe......
tracking img