Tati

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4797 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Capítulo 1.
COMUNIDADES TRIBAIS: A EDUCAÇÃO DIFUSA.
Numa explicação literal e, portanto simplificadora, costuma-se caracterizar a vida tribal, marcada pela tradição oral dos mitos e ritos.
A pré-história constitui um período extremamente longo, em que instrumentos utilizados para a sobrevivência humana se transformaram muito lentamente. É bom lembrar que as mudanças não são uniformes, uma vezque o modo de vida das tribos nos primórdios não desapareceu de todo, tanto que ainda há tribos que vivem dessa maneira na Austrália, África e Brasil.
A idade da Pedra Lascada (Paleolítico). Neste período o homem vivia em pequenos grupos, era nômade e se alimentava de produtos provenientes da caça, pesca e coleta de frutos. No final deste período o homem construiu o arco, flecha e as primeirasferramentas de pedra e as artes rupestre,(que são pinturas ou desenho em paredes e tetos das cavernas). Idade da Pedra Polida (Neolítico) O homem passou a viver de forma sedentária e a praticar a agricultura.
O homem passou a interferir decisivamente no meio ambiente, cultivando plantas e domesticando animais, controlar as fontes de suas alimentações. Assim, a sobrevivência humana foi selibertando das mãos coletoras, passando a depender cada vez mais das mãos produtoras.
A cultura tribal
Por diversos motivos é muito difícil dar características gerais a esse tipo de sociedade, pois a muita diferença entre ela e depois corremos o risco de avaliá-las segundo a nossa cultura, sendo que nessa sociedade não tinha estado, classes, escrita, comércio, escola e história.Segundo o etnólogofrancês Pierre.”Não podemos explicar as sociedades tribais pelo que lhes faltas, impedindo de compreender melhor a sua realidade, eles não são inferiores,porém diferente de nós”. Para esses povos a natureza está “carregada de deuses”, e o sobrenatural penetra em toda a dependência da realidade vivida e não apenas no campo religioso.
Os caçadores “matam” suas futuras presas ao desenharem nas partesescuras e pouco acessíveis das cavernas como podemos ver ainda na Espanha, França e também no Brasil foram descobertos registros rupestre, como no centro arqueológico de são Raimundo Nonato, no Piauí 12 mil anos antes da chegada dos colonizadores e os da gruta da Pedra Furada, encontrados no Pará. Os mitos e ritos são transmitidos oralmente e a tradição se impõe, a organização social das tribosbaseia-se em uma estrutura que mantém homogênea as relações, sem dominação de um segmento sobre o outro.
As esferas do social e do político não se separam e o poder não constitui uma instância à parte como acontece na sociedade em que o Estado foi instituído.
A educação difusa
Nas comunidades tribais as crianças aprendem imitando os gestos dos adultos as crianças aprendem”Para a VIDA por meioda VIDA”. É uma formação integral que abrange todos os saberes da tribo, por meio da educação difusa onde todos participam.
O conhecimento mítico imprime uma tonalidade especial à educação, pois os relatos aprendidos não são propriamente históricos, no sentido revelados no passado da tribo.
Para além da vida tribal
Com as transformações técnicas e o aparecimento das cidades a escrita surgecom necessidade de administração dos negócios. Em decorrência da produção excedente e da comercialização alteram as relações humanas. O saber antes aberto para todos tornou-se patrimônio e privilégio das classes dominantes. Nesse momento surgiu a necessidade das escolas para que alguns tivessem acesso ao conhecimento.
O rito a tortura
A tortura é a essência do ritual de iniciação.
A tortura amemória
Na exata medida em que a iniciação é inegavelmente, uma comprovação da coragem pessoal. Depois da iniciação já esquecido o sofrimento ainda subsiste algo, um saldo irrevogável, os sulcos deixados no corpo pela operação executada com a faca ou a pedra, as cicatrizes das feridas recebidas. O objetivo da iniciação, em seu momento de tortura, é marcar o corpo, no ritual iniciatório a...
tracking img