Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2152 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS-FMU.

LETRAS- LICENCIATURA PORTUGUÊS/ ESPANHOL.











NATHALIA PAMELA DE ARAUJO DE VASCONCELOS.

KARLA CASTRO.









Trabalho de sociologia.









Turma: 005101E07.


SÃO PAULO.


2012.

NATHALIA PAMELA DE ARAUJO DE VASCONCELOS.

KALA CASTRO.







Trabalho de sociologia.Trabalho apresentado à
Disciplina de pratica sociologia;
do curso de letras- licenciatura português- espanhol/FMU, como
forma de avaliação contínua sob,
a orientação da professora: Neide.








Turma: 005101E07.


São Paulo.

2012.
Analise os conceitos de fetiche, mais valia, alienação e ideologia:

A palavra Fetiche significa: a palavra fetiche tem origem francesa e significafeitiço. O fetiche é, sobretudo, uma espécie de obsessão por alguma coisa, uma situação, pessoa, ou parte da pessoa. Uma atração ou fixação incontrolável que dá origem a um prazer intenso. Nem todas as espécies de fetiche estão diretamente ligadas à prática sexual.
Temos ainda fetiches originados por situações diversas.

[pic]


Fetichismo da mercadoria é o modo pelo qual Karl Marxdenominou o fenômeno social e psicológico onde as mercadorias aparentam ter uma vontade independente de seus produtores.
 
          Segundo Marx, o fetichismo é uma relação social entre pessoas mediatizada por coisas. O resultado é a aparência de uma relação direta entre as coisas e não entre as pessoas. As pessoas agem como coisas e as coisas, como pessoas.
No caso da produção de mercadorias, ocorreque a troca de mercadorias é a única maneira na qual os diferentes produtores isolados de mercadorias se relacionam entre si. Dessa maneira, o valor das mercadorias é determinado de maneira independente dos produtores individuais, e cada produtor deve produzir sua mercadoria em termos de satisfação de necessidades alheias. Disso resulta que a mercadoria mesma (ou o mercado) parece determinar avontade do produtor e não o contrário.
 
           Marx afirma que o fetichismo da mercadoria é algo intrínseco à produção de mercadorias, já que na sociedade capitalista, o processo de produção se autonomiza com relação à vontade do ser humano. Tal autonomia desaparecerá apenas quando o ser humano controlar de maneira consciente o processo de produção, numa livre associação de indivíduos, o quesó é possível de ser feito abolindo a propriedade privada dos meios de produção e transformando-os em propriedade coletiva; acabando com o caráter mercantil dos bens e preservando somente seu valor de uso. Isso significa uma revolução nas relações de produção e de distribuição dos meios de vida.
 
          Marx também argumenta que a economia política clássica não pode sair do fetichismo damercadoria, pois considera a produção de mercadorias como um dado natural e não como um modo de produção histórico e, portanto, transitório.
 
       Desse fetichismo que se dá na produção e na troca de mercadorias resulta a sobrestimação teórica do processo de troca sobre o processo de produção. Daí o culto ao mercado de parte de alguns economistas, que consideram a oferta e a procuracomo as determinações fundamentais do preço das mercadorias.


[pic]

c
 Mais Valia significa: Mais-valia é o nome dado por Karl Marx à diferença entre o valor produzido pelo trabalho e o salário pago ao trabalhador, que seria a base da exploração no sistema capitalista.

Karl Marx foi o primeiro pensador econômico que criticou a dinâmica do modelo capitalista. Escreveu um tratado de três volumes sobretodos os economistas existentes, que foi publicado como Teoria da Mais-Valia e, posteriormente, incorporado à obra O Capital, obra mais importante do autor. A teoria maxista da mais-valia pode ser compreendida da seguinte forma: suponhamos que um funcionário leve 2 horas para fabricar um par de calçados. Nesse período ele produz o suficiente para pagar todo o seu trabalho. Mas, ele permanece...
tracking img