Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1647 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Ministério da Justiça divulgou o relatório alarmante sobre a violência contra a mulher no Brasil. A cada cinco minutos, uma mulher é agredida no país. Em quase 70% dos casos, quem espanca ou mata a mulher é o namorado, marido ou ex-marido.

O mapa da violência de 2012, pesquisa coordenada e recém concluída pelo sociólogo

Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou aigreja, e a si mesmo se entregou por ela, (Efésios 5:25)

falando em violência doméstica:
14/02/2011

no Brasil:

segundo pesquisa da Fundação Perseu Abramo, 1 em cada 5 mulheres diz ter sofrido algum tipo de violência doméstica;

a cada 15 segundos uma mulher é espancada;

em 70% das ocorrências de violência contra a mulher o agressor é o marido ou o companheiro;

aviolência doméstica é a principal causa de lesões em mulheres entre 15 e 44 anos;

a Sociedade Mundial de Vitimologia afirma que 23% das mulheres brasileiras estão sujeitas à violência doméstica;

em face da Lei Maria da Penha 2% dos agressores que foram denunciados 2% acabaram condenados e 2% foram presos;

1,9% do PIB é consumido em face da violência doméstica;

4 em cada 5faltas ao trabalho das mulheres é por causa da violência doméstica;

perfil das vítimas: 76% restam com lesões corporais, 40% das agressões resultam em lesões corporais graves , 24% sofrem agressão física e moral, em 17% dos casos há utilização de objetos, 76% têm filho com o agressor, 17% estão grávidas; 30% dos filhos também são agredidos; 75% são agredidas seguidamente, 7% uma única vez.Apenas 50% buscam auxílio policial por conta própria;

os maridos são responsáveis por mais de 50% dos assassinatos de mulheres e, em 80% dos casos, o assassino alega defesa da honra;

80% das mulheres que residem nas capitais e 63% das que residem no interior reagem às agressões que sofrem;

11% das mulheres foram vítimas de violência durante a gravidez e 38% delas receberam socos epontapés na barriga;

são registradas por ano 300 mil denúncias de violência doméstica;

no mundo:

1 em cada 5 dias de falta ao trabalho é causado pela violência sofrida pelas mulheres dentro de suas casas;

41% dos homens que agridem as mulheres também agridem os filhos;

um terço das crianças que sofrem violência vão reproduzir o ciclo;

60 milhões de mulheres jáforam mortas por questões de gênero;

o espancamento de filhos e os crimes passionais ocorrem na mesma proporção em todas as classes sociais.

na América Latina e Caribe a violência doméstica atinge entre 25 a 50% das mulheres;

no México, 67 de cada 100 mulheres maiores de 15 anos já sofreram algum ato de violência em sua relação com o companheiro ou nos espaços comunitários,de trabalho, familiar ou escolar. A maior parte delas afirma que a violência foi exercida pelo atual ou pelo último companheiro.

nos Estados Unidos, 4 milhões de mulheres apanham por ano, a cada 12 segundos uma mulher é golpeada e ocorre um espancamento a cada 18 minutos; a cada 9 segundos uma mulher é fisicamente violentada por seu companheiro;

na Bolívia, em caso de lesões, o maridosó é punido se a mulher ficar incapacitada por mais de 30 dias.

Júlio Jacobo, mostra uma clara diferença entre assassinatos de homens e mulheres.

Ao todo, 68% das mulheres que procuraram o Sistema Único de Saúde em 2011 para tratar ferimentos disseram que o agressor estava dentro de casa. Em 60% dos casos, quem espanca ou mata é o namorado, o marido ou ex-marido.

Entre 87 países, oBrasil é o 7º que mais mata. São 4,4 assassinatos em cada grupo de 100 mil mulheres. O estado mais violento é o Espírito Santo, e o que mata menos é o Piauí. O Rio Grande do Sul aparece na 18° posição.

São tantos crimes que a polícia do Espírito Santo teve de criar a primeira delegacia do Brasil especializada em investigar homicídios de mulheres. Quase todos os assassinos agem da mesma forma. Há...
tracking img