Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 113 (28212 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
GOVERNO DO PARANÁ
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO

DIRETRIZES CURRICULARES DE
SOCIOLOGIA
PARA O ENSINO MÉDIO

CURITIBA

2
2008

3

SUMÁRIO

1. DIMENSÃO HISTÓRICA DA DISCIPLINA DE SOCIOLOGIA
1.1 O contexto histórico do aparecimento da Sociologia
1.2 A Sociologia como disciplina científica e curricular
1.2.1 A Sociologia no Brasil
1.2.2 O ensinoda Sociologia: da escola média à universidade brasileira
1.2.3 A Sociologia no Ensino Médio do Paraná

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICO-METODOLÓGICA
2.1 O pensamento dos clássicos
2.1.1 Émile Durkheim e o princípio da integração social
2.1.2 Max Weber e o princípio da racionalização social
2.1.3 Karl Marx e o princípio da contradição social
2.2 Grandes campos teórico-metodológicos
2.3 ASociologia crítica: um recurso científico a serviço do seu ensino

3. CONTEÚDOS ESTRUTURANTES
3.1 O processo de socialização e as instituições sociais
3.2 A cultura e a indústria cultural
3.2 Trabalho, produção e classes sociais
3.4 Poder, política e ideologia
3.5 Direitos, cidadania e movimentos sociais

4.

ENCAMINHAMENTOS

METODOLÓGICOS

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO
5. AVALIAÇÃO

–POR

UMA PEDAGOGIA DA

4
1. DIMENSÃO HISTÓRICA DA DISCIPLINA DE SOCIOLOGIA
1.1 O contexto histórico do aparecimento da Sociologia
A Sociologia é fruto do seu tempo, um tempo de grandes transformações sociais
que trouxeram a necessidade de a sociedade e a ciência serem pensadas. Nesta
encruzilhada da ciência, reconhecida como o saber legítimo e verdadeiro e da sociedade
a clamar mudanças ea absorvê-las, nasceu a Sociologia. Portanto, no auge da
modernidade do século XIX surge, na Europa, uma ciência disposta a dar conta das
questões sociais, que porta os arroubos da juventude e forja sua pretensa maturidade
científica na crueza dos acontecimentos históricos sem muito tempo para digeri-los.
Este contexto de nascimento da Sociologia como disciplina científica forma um
quadroamplo marcado pelas conseqüências de três grandes revoluções: uma política, a
Revolução Francesa de 1789; uma social, a Revolução Industrial, em processo desde o
século XVII, e uma revolução na ciência, que se firma com o iluminismo, com sua fé na
razão e no progresso da civilização. Esses acontecimentos conjugados – a queda do
Antigo Regime e a ascensão da democracia; a industrializaçãoexpandida pelas
máquinas e a concentração de trabalhadores nas cidades; e a admissão de um método
científico propiciado pelo racionalismo – garantem as condições para o desenvolvimento
de um pensamento sobre a sociedade. Inicialmente, um pensamento de cunho
conservador desenha-se mais como uma forma cultural de concepção do mundo, uma
filosofia social preocupada em questionar a gênese da sociedade ea sua evolução.
Da cena política colhem-se manifestações que recompõem a sociedade em outras
bases de poder, não sem reações da aristocracia em decadência. No cenário social, a
revolução fundamental está no surgimento de uma nova classe social, a dos operários
fabris. No âmbito de novas formas de pensar, a revelação como explicação do mundo
pela fé e tradição é substituída pela razão. Essecaldo histórico deságua em um
pensamento social questionador da mudança na sociedade.
Se, na política, a ascensão da burguesia, como a classe empreendedora, incitava
formas mais participativas do poder do Estado dominado pelos princípios do absolutismo,
crente da origem divina do poder político na figura do soberano; na esfera da economia, a
revolução técnico-produtiva vale-se do crescimentoda população, dos bens e serviços e
muda a feição do mundo moderno, graças ao processo de acumulação; no plano da
ciência, por sua vez, tem-se a consolidação metodológica das ciências naturais com base
no modo de pensar do positivismo, o qual toma como verdade científica, a descoberta
das leis de funcionamento da natureza.
O pano de fundo de tantas mudanças já se apresentava consolidado e...
tracking img