Sociedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1452 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 INCLUSÃO SOCIAL VERSUS PRECONCEITO 4
2.2 PROJETOS SOCIAIS DANDO CERTO 4
3.3 POLÍTICAS SOCIAIS NOBRASIL.........................................................................5

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS......................................................................................7


REFERÊNCIAS 8

INTRODUÇÃO

O Brasil ainda é um país carente de políticas públicas voltadas unicamente para o bem estar social das crianças. O Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei nº 8.065, de 13 de julho de 1990, artigo 3: “ a criança e oadolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta lei; assegurando-lhes por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade.”
Apesar do país ainda estar caminhando na busca demelhores condições de vida para as pessoas que nele vivem, trabalham e lutam para sobreviver, já houveram grandes mudanças. Registros mostram que forças políticas estão cada vez mais envolvidas no processo de ações pessoais, grupais ou institucionais e tais metas contribuíram significativamente para essa evolução nos últimos anos.
O descaso das crianças abandonadas no Brasil é umaresposta da má distribuição de renda, da falta de emprego, da ganância dos dons do poder entre outros fatores. Sendo assim, o resultado disso é a violência em prol do desespero pela falta de um lar, de uma escola, de um momento de lazer, de uma família estruturada e o que é pior, de uma identidade verdadeira.
A função da política é se direcionar para atender as necessidades dos cidadãosgarantindo uma vida digna para os mesmos. Infelizmente nem sempre isso ocorre de fato como deveria e por isso milhares de crianças crescem como jovens e adultos marcados pelo preconceito e na margem do crime, da violência, das drogas e da prostituição e porque não dizer; do abandono.
A inclusão social tem sido alvo de muitas opiniões. A maioria, claro, tem como alicerce o preconceito.As crianças com deficiência também têm sido discriminadas consideravelmente diante da sociedade.








DESENVOLVIMENTO


Falar de inclusão não é tarefa fácil. Esse assunto costuma ser mencionado em todos os setores da sociedade com bastante frequência se comparada há alguns anos, mas o importante mesmo é agir, ter comprometimento com mudanças. Mudar implica abandonar crenças quemuitas vezes foram incorporadas à nossa vida sem que nos questionássemos.


1 inclusão social versus preconceito

Preconceito são atitudes que temos e que não sabemos explicar o porquê. Gil (2006) explica que, infelizmente milhares de crianças e adolescentes e jovens brasileiros com deficiência não têm acesso à escola e ficam à margem da sociedade. Por esse motivo a educação inclusiva é amelhor solução para os alunos com deficiência e para toda a sociedade.
A inclusão não permite preconceitos. Quando falamos em inclusão estamos possibilitando a excluídos como negros, idosos, crianças, adolescentes, marginalizados, deficientes, mulheres, indígenas, que tenham suas necessidades pensadas, respeitadas e atendidas.
O acesso à educação é primordial na busca dessa mudança, pois permitea reflexão e a ação da criança sobre o mundo para o qual ela deverá atuar e transformar. Falar de inclusão é reconhecer valores e mostrá-los ao mundo.
A prática inclusiva tem sido uma questão desafiadora para toda a sociedade, principalmente para educadores que atuam em escolas inclusivas e se esforçam para criar um ambiente onde crianças e adolescentes aprendam, independentemente de suas...
tracking img