Sob o signo da multiplicidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (303 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Compreensão do texto: FIGUEIREDO Luis Claudio - Sob o signo da multiplicidade – Cadernos da subjetividade
O texto traz a discussão sobre o psicólogo e sua atuação em diversas áreas, sejamelas antigas ou convencionais entendendo sobre a problematização da ideia de uma identidade profissional.
Eu compartilho da preocupação que o Figueiredo expõe em seu texto sobre a identidadeprofissional e categoria profissional já que ele também nos faz lembrar quando escreve que “Em cada uma dessas áreas novas ou velhas, os psicólogos entram em contato com novas populações ecom novas demandas, estabelecem relações com diferentes profissionais, adquirem diferentes conhecimentos específicos, aprendem e criam diferentes linguagem, elaboram diferentes estilos deatuação”. Rapidamente faz-se contestar sobre o único ser psicólogo X uma diversidade de teorias e práticas e volto a me questionar sobre a identidade do psicólogo e se cabe uma categorização de suaárea de atuação a partir dessa linha de pensamento e que hoje é a extrema verdade e realidade. Diante disso na minha compreensão cabe a sugestão do autor para pensar no psicólogo como umprofissional do encontro, que deixemos um pouco de lado essa questão de teorias e onde elas vão caber e lembremos que psicólogos tem em sua atividade cotidiana o encontro com o outro, essadisponibilidade, esse lado humanista.
Outro ponto que me chamou a atenção e que hoje consigo enxergar por se tornar cada vez mais palpável, é quando leio sobre conhecimento tácito, metabolização deexperiências e informações teóricas e adesão explícita, Figueiredo diz que a experiência com o tempo vai pesando na definição da prática e da crença dos psicólogos que ajuda a entender oporquê de se ter muito mais variedade do que adesões teóricas explicitadas.
Compreendo a partir deste texto a importância em nossa vocação, manter-se íntegros na convivência com o outro.
tracking img