Sistemas economicos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1402 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Os sistemas econômicos
No século XV, o comércio já era a principal atividade econômica da Europa. Os comerciantes, ou a classe burguesa, já tinham acumulado grandes capitais realizando o comércio com a África e a Ásia, através do mar Mediterrâneo. O capital torna-se a principal fonte de riqueza, substituindo a terra, do período feudal. A expansão do comércio gerou a necessidade de se aumentar aprodução, principalmente o artesanal. Os artesãos mais ricos começaram a comprar as oficinas dos artesãos mais pobres. Estes transformaram-se, então, em trabalhadores assalariados, e o número de empregados nas oficinas foi aumentando. A partir do século XVIII, começaram a surgir novas técnicas de produção de mercadorias, consequentemente aumentando os lucros da burguesia, que passa a serindustrial. Essa situação histórica é conhecida como Revolução Industrial.
A Revolução Industrial levou a um aumento da produção, dos lucros e, também, da exploração do trabalho humano. O trabalhador foi submetido a longas jornadas de trabalho, 14 horas ou mais, recebendo baixos salários. Não eram somente adultos que se transformavam em operários: crianças de apenas seis anos empregavam-se nas fábricas,executando tarefas por um salário menor que o do adulto. Diante do que foi exposto, percebe-se que a sociedade capitalista divide-se em duas classes sociais: a que possui os meios de produção, denominada burguesia; a que possui apenas a sua força de trabalho, denominada proletariado.
A atual fase do capitalismo recebe o nome de capitalismo financeiro. A atividade bancária, ou seja, empréstimos dedinheiro a juros, predomina. Todas as outras atividades dependem dos empréstimos bancários. A moeda tornou-se a principal "mercadoria" do sistema.
É característico do sistema capitalista:
Propriedade privada ou particular dos meios de produção;
Trabalho assalariado;
Predomínio da livre iniciativa sobre a planificação estatal.
Entretanto, com as grandes desigualdades sociaiscriadas pela Revolução Industrial, as ideias de reformar a sociedade ganharam mais força. Foi assim que surgiram pensadores como Pierre Proudhon, Karl Marx, Friedrich Engels e outros. Estes pensadores ficaram conhecidos como socialistas. Porém, ao mesmo tempo em que expressava os seus “sonhos” de sociedade, não descreviam quais meios e ferramentas seriam necessárias para alcançar tais conquistas.
Emlinhas gerais, podemos caracterizar o socialismo como um sistema onde:
Não existe propriedade privada ou particular dos meios de produção;
A economia é controlada pelo Estado com o objetivo de promover uma distribuição justa da riqueza entre todas as pessoas da sociedade;
O trabalho é pago segundo a quantidade e qualidade do mesmo.

Após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), outrospaíses aderiram a ideia socialista. Entretanto, este novo sistema colocado em prática nesses países, principalmente na União Soviética, apresentou vários problemas: Falta de participação do povo nas decisões governamentais; Falta de liberdade de pensamento e expressão; Formação de um grupo político altamente privilegiado.
Capitalismo versus Socialismo
Aqui esta exposto as principais diferençasentre esses dois sistemas socioeconômicos presentes ate os dias de hoje.
Somente numa economia socialista, na qual a produção não será destinada à obtenção de lucro, mas à satisfação das necessidades sociais, o avanço tecnológico servirá para que a classe operária tenha a sua jornada de trabalho reduzida, não para que parte dela seja desempregada.
A sociedade capitalista, cuja produção não édestinada à satisfação das necessidades mas à obtenção de lucro, se a taxa de lucro é muito baixa (e quanto mais o capitalista investe em tecnologia do que na contratação de trabalhadores, mais a taxa de lucro se reduz), os investimentos param, o desemprego aumenta, o crédito escasseia e a superprodução reina. Numa sociedade socialista, na qual não haverá lucro, a economia não parará, porque aí a...
tracking img