Sindrome de down

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1862 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
BEATRIZ MORAIS












[pic]











Bases Pedagógicas e Científicas da Educação Inclusiva e Especial















Taboão da Serra /São Paulo
2012

[pic]

BEATRIZ MORAIS











Pólo: Taboão da Serra /SP Trabalho Mensal de Curso apresentado a Faculdade Brasil, para obtenção parcial de créditos do Curso de Docência Superior.Professor: Cláudio Romano Piazzon
Disciplina: Bases Pedagógicas e Científicas da Educação Inclusiva e Especial























Taboão da Serra/São Paulo


2012
LEIS E ALTERNATIVAS PEDAGÓGICAS QUE AUXILIAM O TRABALHO EM SALA DE AULA.

O objetivo deste trabalho é divulgar os conceitos mais atuais no que diz respeito às diretrizes mundiais deinclusão da pessoa com deficiência na área educacional a criança e o adolescente com necessidades educacionais especiais porque são mais vulneráveis em razão da não adaptação arquitetônica e pedagogica das escolas em geral e não somente estes, mas uma educação ministrada com a preocupação de acolher a toda as pessoas, sem preconceito de qualquer natureza e sem perpetuar as práticas tradicionais deexclusão, que vão desde as odiosas discriminações, até uma bem intencionada reprovação de uma série a outra.
Assim entendeu-se por bem trazer neste trabalho informações referentes a aspectos jurídicos e educacionais e orientações pedagógicas que demonstram na só a viabilidade de se receber na mesma sala de aula todas as crianças e jovens, indiscriminadamente, mas o quanto qualquer escola,que adote os princípios inclusivos, que possa atingir uma melhor qualidade de ensino para todos os alunos, com ou sem deficiência.
A nossa Constituição Federal elegeu como fundamento da República a cidadania e a dignidade da pessoa humana (art 1º, inciso II e II), e como um os seus objetivos fundamentais a promoção do bem de todos, sem preconceito d origem, raça, sexo, cor, idade, e qualqueroutra forma de descriminação (art 3º, inciso IV).
Garante ainda expressamente o direito a igualdade (art 5º), e trata, nos artigos 205 e seguintes, do direito de todos á educação. Esse direito deve visar o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo par o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho (art 205).
Alem disso elege como um dos princípios par o ensino, a igualdadede condições de acesso e permanência na escola (art.206 inciso I), acrescentando que o dever do Estado com a educação será efetivada mediante a garantia de acesso aos níveis mais elevado do ensino, da pesquisa e da criação artística, segundo a capacidade de cada um (art.208 V).
Fica claro, quando a todos o direito a educação e ao acesso a escola, a Constituição Federal não usa adjetivos. Assim,toda escola deve atender aos princípios constitucionais, não podendo excluir nenhuma pessoa em razão de sua origem, raça, sexo, cor, idade ou deficiência.
Estes dispositivos bastariam pra que ninguém pudesse negar a qualquer pessoa com deficiência o acesso à mesma sala de aula que qualquer outra criança ou adolescente. Mas o argumento que vem logo em seguida é sobre a impossibilidadeprática de tal situação, notadamente, diante da deficiência mental.
A Constituição Federal garante a educação para todos, significa que é para todos mesmo, em um mesmo ambiente, e este pode e deve ser o mais diversificado possível, como forma de atingir o pleno desenvolvimento humano e o preparo para a cidadania (art.205, CF).
Refere-se a “atendimento educacional especializado”, ou seja, aquiloque é necessariamente diferente no ensino para melhor atender ás especificidades dos alunos com deficiência. Abrange principalmente instrumentos necessários á eliminação das barreiras que as pessoas com deficiência naturalmente têm para relacionar-se com o ambiente externo. Exemplo: ensino de Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, do código “Braille”, uso de recurso de informática, e outras...
tracking img