Sindrome de bournout

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1224 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ESCOLA TÉCNICA CRISTOVÃO COLOMBO – SEG

CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

COMPONENTE CURRICULAR: Higiene e Medicina do Trabalho

PROFESSOR: Denis Mapelli

Márcio Ulguim

TST II

SÍNDROME DE RAYNAUD

[pic]

DEFINIÇÃO

               É uma doença que recebe três denominações e que não foi possível diferenciá-las, uma da outra, pela falta de clareza quanto ao materialobtido junto à internet, a saber: Fenômeno de Raynaud, Síndrome de Raynaud e Doença de Raynaud. Para melhor conhecimento, resta ainda uma pesquisa em livros técnicos.
               A OMS – Organização Mundial da Saúde alerta que o número de pacientes em todo o mundo é cerca de três a cinco milhões de pessoas. São crises provocadas ou acentuadas pelo frio e pelas emoções. Existe maior incidência emmulheres jovens (60% dos casos com menos de trinta anos), com ausência de moléstias (SR - Primária) ou causa desencadeante e com evolução clínica de pelo menos dois anos (SR - Secundária). Raramente ocorre gangrena ou necrose de extremidades.
               Verifica-se que e uma moléstia funcional, um conjunto de sinais e sintomas demonstráveis nas artérias, que surge em pacientes hipersensíveisao frio. Trata-se de um episódio de constrição (estreitamento patológico de um conduto) de pequenas artérias, desencadeando alterações na cor da pele junto às extremidades, ora com palidez ou com cianose (roxidão), seguidas ou não de hiperemia (vermelhidão) reacional. 

ANATOMIA PATOLÓGICA 

               Esta crise acontece mais comumente nos dedos das mãos que nos dos pés. Está assimclassificado:
Primário (sem causa determinável):
Mãos: um ou mais dedos tornam-se rapidamente pálidos (sem sangue), com diminuição da sensibilidade nos dedos, parestesias (dormência) e dor freqüente. Numa segunda fase, há o aparecimento gradativo de tonalidade violácea, evoluindo para a cor roxa, que se inicia pela ponta dos dedos indo até sua raiz sem atingir a palma das mãos. Pode ocorrer, após apalidez dos dedos, um vermelho intenso com dor tipo pulsátil.
Outras partes: é mais rara no polegar e excepcionalmente pode ocorrer no lóbulo da orelha, na ponta do nariz, nos lábios e língua. Esta fase dura de alguns minutos a meia hora.
Secundário (ou em associação com doenças do tecido conjuntivo ou outras patologias subjacentes):
Pode reduzir a velocidade dos movimentos dosintestinos, causar artrite, além de produzir quadros de boca e olho seco. Estes sintomas, ao lado do espasmo da circulação sanguínea em mãos e pés, resultantes do frio, desencadeiam a Síndrome de Raynaud. Quando necessário é recomendado o uso de antidepressivo para aliviar a dor que é muito semelhante à fibromialgia.
Aterosclerótica: tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de gordurasobre a parede das artérias, obstrutiva, assim como no tratamento  daqueles que sofrem de vaso espasmo (contração espasmódica da musculatura lisa), classificando-se nesta última condição a Síndrome de Raynaud, que constitui o único modelo clínico bem definido de vaso espasmo. 
Esclerodermia (inflexibilidade dos tecidos)
Viagra: estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Sarre(Alemanha) mostrou que este medicamento fabricado pela farmacêutica Pfizer e administrado para disfunções sexuais, ajuda a evitar a Síndrome, em sendo um problema circulatório que faz com que se contraiam os vasos capilares. Também reduz a freqüência e a duração da doença, quando as artérias se contraem por estresse ou redução de temperatura.

ETIOLOGIA 

               Pode provocar problemas emdiversas áreas, determinando-se as atitudes a serem tomadas:
Coluna cervical: proteção contra prováveis alterações entre outras áreas.
Contra o frio: proteção das extremidades com luvas e meias de lã, luvas e botas de borracha forradas. Evitar pegar objetos frios ou lidar com água fria. Morar preferencialmente em locais com clima quente e seco.
Lesões compressivas: como na síndrome do túnel de...
tracking img