Simbolismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1324 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Simbolismo (último movimento poético do séc. XIX)
Índice
Referências históricas
Características
Autores
Sinopse
Textos

“Nomear um objeto significa suprimir as três quartas partes do gozo de uma poesia, que consiste no prazer de adivinhar pouco a pouco. Sugerir, eis o sonho.”

--Mallarmé
O Simbolismo foi uma escola literária de poetas, que tinham colegas por todo mundocomo o francês Charles Baudelaire, mas tinham pouco reconhecimento e aceitação artística. Vários de seus integrantes morreram pobres, não tiveram obras publicadas e permaneceram ou permanecem esquecido até hoje.
Movimento de relações com o Modernismo, influencia a maioria dos poetas da 1ª fase do Modernismo. Aqui surgem as primeiras rupturas com os padrões rígidos de composição e restabelecimento darelação entre poesia e existência, separadas pelos parnasianos.
Referências históricas
Complexo momento de transição para o séc. XX:
· 1ª GM e Rev. Russa - últimas manifestações simbolistas e primeiras modernistas
· o Brasil não teve momento típico para o Simbolismo - produto de importação européia
· origens estão no Sul (região marginalizada pela elite cultural), palco da RevoluçãoFederalista (1893/1895)
· Revolta Armada (1893/1894) navios da Marinha (camada monárquica) em oposição ao governo Floriano
· Floriano consolida a república apesar dos movimentos de revolta
· clima marcado por frustrações, angústias, falta de perspectiva, resultando em afastamento do real e busca do sujeito
Características
Esta poesia representa uma reação contra toda produção poética anterior.· nega Realismo e suas manifestações - contra materialismo, cientificismo e racionalismo
· valoriza as manifestações metafísicas e espirituais - subjetivismo
· eu = universo (também critica o eu “sentimentalóide” dos românticos)
· buscam a essência do homem - alma (poesia de auto-investigação)
· matéria X espírito, corpo X alma, sonho e loucura
· busca da purificação com o espíritoatingindo regiões etéreas e integração com o espaço infinito (cosmos)
· corpo = correntes que aprisionam a alma (libertação só pela morte)
· primado do símbolo, valorização da metáfora, onde o símbolo é sugestão
· palavras transcendem significado - cheio de sinestesias, assonâncias e aliterações
· musicalidade do verso
· “poesia pura” - surge do espírito irracional, não-conceitual econtrária à interpretação lógica
· temática da consciência da degradação da vida
Autores
Cruz e Sousa (1861-1898)
Filho de ex-escravos, foi criado por um Marechal e sua esposa como um filho e teve educação de qualidade. Perseguido a vida inteira por ser negro, culminando com o fato de ter sido proibido de assumir um cargo de juiz só por isso. É ativo na causa abolicionista. Morre jovem detuberculose, vítima da pobreza e do preconceito.
Uma de suas obsessões era cor branca, como mostra a passagem a seguir.
"Ó Formas alvas, brancas, Formas claras
de luares, de neves, de neblinas!...
Ó Formas vagas, fluidas, cristalinas...
Incenso dos turíbulos das aras..."
É considerado neo-romântico simbolista pois valoriza os impulsos pessoais e sua condição de indivíduo sofredor como fonte deinspiração poética. Suas poesias sempre oferecem dificuldade de leitura. Trata-se de um poeta expressivo, apelidado de “Cisne Negro” ou “Dante Negro".
“Alma! Que tu não chores e não gemas
Teu amor voltou agora.
Ei-lo que chega das mansões extremas,
Lá onde a loucura mora!”
Prenuncia duas tendências que marcam a poesia moderna: sondagem psicológica, pela expressão do mundo interior einvenção lingüística, pela preferência a estruturas conscientemente elaboradas.
Obras Principais:
· Poesia: Broquéis (1893), Faróis (1900), Últimos Sonetos (1905)
· Poesia em prosa: Tropos e Fantasias (1885), Missal (1893), Evocações (1898)
Alphonsus de Guimaraens (1870 -1921)
Apaixonado desde jovem por uma prima, sofre com a prematura morte da amada e passa por uma crise de doença e boêmia....
tracking img