Seso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1749 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O negro no Brasil
Durante quase três séculos, aproximadamente três milhões de escravos.
foram trazidos para o Brasil pelos portugueses de suas colônias na África para utilizar como mão-de-obra nas plantações de açúcar nos engenhos no século XVI. Os negros eram trazidos nos porões de navios, em péssimas condições e muitos não conseguiam chegar vivos no Brasil e os corpos eram lançados em altomar. Quando chegavam ao Brasil eram comercializados nos mercados para trabalhar na lavoura, mineração, pecuária ou em trabalhos domésticos. Passavam as noites acorrentados na senzala para não fugirem e eram castigados constantemente.
Os escravos eram proibidos de praticarem sua religião, de realizar suas festas e rituais africanos. Tinham que seguir a religião católica, imposta pelos senhores deengenho. Mesmo com todas as imposições e restrições, não deixaram a cultura africana se apagar. Escondidos, realizavam seus rituais, praticavam suas festas, para manterem sua cultura.
Alguns escravos conseguiam comprar sua liberdade, com a carta de alforria. Os senhores e os escravos faziam um acordo informal estipulando preço e tempo de pagamento da carta. Ao longo dos anos, o escravo ia abatendoatravés de seu trabalho o valor em prestações.
Os negros reagiram à escravidão, queriam ser livres e ter uma vida digna. Constantemente eles fugiam para as matas para viverem livres, formando os quilombos. Os quilombos eram comunidades, onde eles podiam viver em liberdade, praticar sua cultura, falar sua língua e exercer seus rituais religiosos.
Um dos quilombos mais conhecidos da históriabrasileira foi Palmares, instalado na serra da Barriga, atual região de Alagoas. Sendo um local de refúgio para os fugitivos, eles procuravam locais de difícil acesso que impedissem uma possível recaptura. Os quilombos também eram estrategicamente próximos de algumas estradas onde poderiam realizar pequenos assaltos que garantissem a sua sobrevivência. Não sendo abrigo apenas de escravos, osquilombos também abrigavam índios e fugitivos da justiça.
O Quilombo dos Palmares era muito organizado e representavam ameaça para os vários governos que controlavam a região e então organizaram expedições que tinham por objetivo estabelecer a destruição definitiva de Palmares. Porém, os quilombolas resistiram e conseguiram derrotar aproximadamente trinta expedições militares.

Mediante a resistênciadaquela população quilombola e não mais suportando a exaustão das derrotas, o governador de Pernambuco, Aires Sousa e Castro, e Ganga Zumba, importante líder palmarino, assinaram o chamado “acordo de 1678” ou “acordo de Recife”. Por esse tratado, o governo pernambucano reconhecia a liberdade de todos os negros nascidos em Palmares e concedia a utilização dos terrenos localizados na região norte deAlagoas. Sendo que alguns membros do Quilombo não aceitaram o termo estabelecido por Ganga Zumba, que acabou sendo envenenado por seus opositores quilombolas. A partir de então, o controle de Palmares passou para as mãos de Zumbi, que não aceitava negociar com as autoridades e preferia sustentar a situação de conflito. Com essa opção, estava traçado o caminho que culminaria na destruição destegrande quilombo.
Em 1694, sob a liderança do bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, as forças oficiais começaram a impor a desarticulação de Palmares. O líder do quilombo Zumbi e alguns resistentes fugiram se organizaram e continuaram lutando. No ano seguinte, Zumbi foi morto. A luta contra os negros de Palmares continuou, mas apesar de todo o empenho e determinação dos quilombos, por fim,foram derrotados. Os quilombos representaram uma das formas de resistência e combate à escravidão. Rejeitando a cruel forma de vida, os negros buscavam a liberdade e uma vida com dignidade, resgatando a cultura e a forma de viver que deixaram na África.  Ainda hoje é...
tracking img