Senai

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2887 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]




















































































INTRODUÇÃO



O mercado de chocolate no Brasil está sendo observado por empresas tradicionais deste ramo e também por companhias que enxergam oportunidades de sucesso ao investir no acesso de classes mais baixas aprodutos de qualidade. Hoje o país ocupa a quarta posição no ranking mundial de consumo per capita de chocolate, atrás de Inglaterra, Alemanha e EUA, segundo a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados).



A confirmação de que este mercado é saboroso para as empresas é a iniciativa do Grupo CRM - detentor da marca Kopenhagen - ao lançarem janeiro deste ano a Brasil Cacau, voltada principalmente para a classe C. Apesar de nova, já são vários pontos-de-venda pelo Brasi e o objetivo é chegar a 50 ainda este ano e se tornar referência para os consumidores das classes B e C, que apresentam novos hábitos de consumo. Prova desta mudança é que a taxa de crescimento do mercado de chocolates no Brasil é de 12% contra 6% em todo o mundo,segundo a Abicab.

Por outro lado, a Cacau Show acena com o título de maior rede de franquias de alimentação do Brasil, dado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) este ano, por conta das 669 unidades franqueadas no país. Com o slogan “Um show de Chocolate”, a rede é pioneira em mercados populares e isto sugere o início de uma saborosa “guerra” de chocolates no país. Nesta briga,sentir um gosto amargo pode ser mais prazeroso do que nunca.

A CACAU SHOW fabrica muito mais do que chocolates e deliciosas trufas. O que produz são pequenas demonstrações de carinho que fazem as pessoas se sentirem lembradas e amadas. A marca se esforça ao máximo para que o maior número de pessoas possa fazer um doce gesto capaz de provocar sorrisos, abraços e beijos.

-

2FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

2.1 Teoria da Administração

A Teoria Clássica da Administração (ou Fayolismo) é uma escola de pensamento administrativo idealizada pelo engenheiro francês Henri Fayol, a partir da década de 1910. Caracteriza-se pela ênfase na estrutura organizacional, pela visão do homem econômico e pela busca da máxima eficiência. Também é caracterizada pelo olhar sobre todas asesferas da organização (operacionais e gerenciais), bem como na direção de aplicação do topo para baixo (da gerência para a produção). O modo como Fayol encarava a organização da empresa valeu à Teoria Clássica a impostação de abordagem anatômica e estrutural.

Sofreu críticas como a manipulação dos trabalhadores através dos incentivos materiais e salariais e a excessiva unidade de comando eresponsabilidade.



2.2 ASPECTOS OBJETIVOS:

2.2.1 Viabilidade

A pesquisa de viabilidade apresenta dados sobre o público-alvo e suas necessidades e sobre os produtos e serviços, os preços, as despesas e as receitas dos concorrentes. Também mostra a projeção dos custos, da receita e do capital de giro. Mensura o montante inicial para o investimento e em quanto tempo o valor serárecuperado. Ainda propõe preços para os produtos e serviços, adequados ao mercado e à necessidade financeira da empresa.

Os futuros empresários podem contar com o apoio do SEBRAE para saber se seu projeto é viável. Para isso, basta visitar uma unidade do SEBRAE. O empreendedor é atendido por um consultor e orientado com relação a decisões fundamentais para o sucesso de seu empreendimento. Com asinformações levantadas, o consultor realiza simulações e ajuda a analisar a viabilidade do negócio.

Mais minucioso que seja na definição dos gastos que comporão seu investimento inicial, tenha certeza de que, quando iniciar a montagem da empresa, surgirão situações de gastos não imaginadas antes. Portanto, reserve uma boa quantia de dinheiro para esses imprevistos. Lembre-se também do “capital de...
tracking img