Saulosz

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (786 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
(Durante a apresentação de um integrante, os outros deverão ficar “congelados” no lugar onde estão. Só poderão se movimentar quando chegar sua vez de falar para a plateia.)

1º pers. Saulo
Eleentra na cena trajando social, com uma mão no bolso e outra segurando um charuto. Ele passeia pelo cenário reparando nas obras de arte que estão à mostra. Com uma expressão meio de desconfiança, meio deimpressão pelo visto. Dizendo algumas coisas bem baixas para si. Quando se ergue para a platéia e começa a dizer:
_ Paris, França entre os séculos XIX e XX.
O desenvolvimento urbano, a invenção dotelefone, Thomas Edson inventa a lâmpada, a construção do 1º automóvel, invenção da fotografia e do cinema. Uma onda de revoluções liberais, políticas e industriais varrem o Ocidente, com ocapitalismo em ascensão as sociedades se tornam mais otimistas e amantes do que é moderno. É a chamada Belle Époque.
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu França no final do século XIX. Elerevolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte da época. O nome do movimento é derivado de uma crítica, feita na época, da obra Impressão, nascer do sol de Claude Monet.Na verdade, o Impressionismo não possuía nenhuma “teoria”, mas sim algumas considerações gerais, muito mais práticas do que teóricas.

Ele dá uma pausa na fala. Começa a caminhar e continua:
_ Tudocomeçou com um grupo de jovens pintores que rompeu com as regras da pintura vigentes até então. O grupo ficou conhecido por realizar uma pintura ao ar livre, em frente ao motivo, numa nova concepçãode pintura, de celebração dos espaços do mundo e da luz e é por isso que os artistas tinham ojeriza pelos estúdios, pois lá a luz é artificial e não sofre variações. Adotando um princípio dinâmico porexcelência, o grupo também eliminou as referências mitológicas, religiosas e históricas para refletir a vida contemporânea e a nova Paris.
Édouard Manet não se considerava um impressionista, mas...
tracking img