Saude bucal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3609 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
DIRETORIA DE ATENÇÃO À SAÚDE
COORDENAÇÃO DE SAÚDE BUCAL

RELATÓRIO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS
PELA SAÚDE BUCAL
(2005 - 2008)

JOÃO PESSOA/PB
2008

Política Municipal de Saúde Bucal
A proposição pelo Ministério da Saúde das diretrizes para uma Política Nacional
de Saúde Bucal e de sua efetivação, por meio do BRASILSORRIDENTE, tem, na
Atenção Básica, um de seus mais importantes pilares. Organizar as ações no nível da
Atenção Básica é o primeiro desafio a que se lança o BRASIL SORRIDENTE, na
certeza de que sua consecução significará a possibilidade de mudança do modelo
assistencial no campo da saúde bucal.
João Pessoa espera de forma ampliada ter uma atenção a saúde bucal
sensibilizada e norteadora quanto àmudança dos cuidados progressivos integralizados,
priorizando as ações de promoção a saúde, ambulatoriais de proteção e
recuperação/reabilitação dos seus munícipes de forma a garantir a equidade das ações.
A promoção de saúde bucal está inserida num conceito amplo de saúde que
transcende a dimensão meramente técnica do setor odontológico, integrando a saúde
bucal às demais práticas de saúdecoletiva.
A busca da autonomia dos cidadãos é outro requisito das ações de promoção de
saúde. A equipe de saúde deve fazer um esforço simultâneo para aumentar a autonomia
e estimular práticas de autocuidado por pacientes, famílias e comunidades.

Oferta de Saúde Bucal do Município de João Pessoa

No ano de 2005 em que esta gestão assume o Governo Municipal de João
Pessoa, encontra umasituação deplorável de abandono estruturalmente das Equipes
Saúde da Família como também dos consultórios odontológicos:
26 consultórios odontológicos permaneciam nos corredores da Secretaria
de Saúde;
59 encontravam-se nas Unidades de Saúde sem estar instalados;
05 em estoque no almoxarifado;
As Unidades não possuíam em grande parte instrumental clínico
odontológico e não eram disponibilizadosos insumos mínimos
necessários a um atendimento odontológico.
Os consultórios que estavam instalados apresentavam uma diversidade de
irregularidades hidráulicas e elétricas;
19 possuíam o atendimento clínico completamente paralisado devido à
inadequação da estrutura física;

12 Equipes de Saúde Bucal atendiam nas mesmas Unidades de Saúde,
dividindo os horários de trabalho;
41 sematendimento clínico por falta de instrumental;
46 por problemas técnicos nos equipamentos Odontológicos.

Todos os consultórios odontológicos foram instalados e equipados dando
condições aos cirurgiões-dentistas para atender aos usuários de forma digna. Percebe-se
evolução através dos números alcançados nos quatros anos.
QUADRO 1 - MÉDIA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS BÁSICOS E INDIVIDUAIS, JOÃOPESSOA, 2005
A 2008.
Ano

Procedimentos básicos

População

Média

2005

354.488

660.797

0,54

2006

426.681

672.080

0,63

2007

556.506

683.280

0,81

2008*

348.484

693.082

0,50

FONTE: DATASUS, SIA/SUS e IBGE.
*até o mês de agosto.

TABELA 1 - MÉDIA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS BÁSICOS INDIVIDUAIS - CAPITAIS NORDESTINAS,
2007.
CapitalPopulação

Procedimentos básicos

média

Aracaju ...............

511.893

467.758

0,91

João Pessoa .......

674.762

556.506

0,82

São Luís ..............

1.017.772

770.448

0,76

Natal ....................

801.665

576.664

0,72

Teresina ..............

815.060

542.605

0,67

Recife ..................

1.528.970

781.344

0,51

Maceió.................

941.295

338.877

0,36

Fortaleza .............

2.458.545

678.289

0,28

Salvador ..............

2.754.950

Fonte: DATASUS / SIA - SUS.

705.821

 

0,26

 

 

No Quadro 1, percebe-se o crescimento significativo, em aproximadamente
61%, do número de procedimentos odontológicos realizados na Atenção Básica.
Fazendo com que o município de João...
tracking img