Salazarismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1038 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
História | Salazarismo

ÍNDICE

INTRODUÇÃO 2
SUBIDA DE SALAZAR AO PODER 2
ESTADO NOVO OU SALAZARISMO 3
FEITOS DO ESTADO NOVO/SALAZARISMO 3
ORGANISMOS DE DEFESA DO ESTADO 5
Legião Portuguesa: 5
Mocidade Portuguesa: 5
Corporativismo: 6
Política de obras públicas: 6
Colonialismo: 7
PIDE: 8
Censura: 9
União Nacional – Partido Único: 9
QUEDA DO ESTADO NOVO/SALAZARISMO 10INTRODUÇÃO

SUBIDA DE SALAZAR AO PODER

Óscar Carmona nomeou António de Oliveira Salazar, na altura ministro das finanças, para ser Presidente do Concelho de Ministros (Primeiro-Ministro).
Salazar só aceitou o cargo com a condição de poder supervisionar os orçamentos de todos os ministérios, poder que lhe foi concedido.

ESTADO NOVO OU SALAZARISMO

O Estado Novo ou Salazarismo é umregime político autoritário e corporativista em que o poder legislativo, executivo ou judicial estão concentrados no chefe do Governo. É também chamado de Salazarismo, devido ao facto de ter sido o período em que Salazar governou Portugal (1933-1968).
Este regime autoritário permaneceu durante 41 anos em Portugal, desde que Salazar subiu ao poder, em 1933, até à sua saída, em 1968, consequente deuma doença.
Assim, Salazar é substituído por Marcelo Caetano o que revela que o Estado Novo não só estava muito centrado e dependente de Salazar, o seu fundador e “Chefe”, como também muito marcado pelas suas ações.
Foi a mais longa ditadura na Europa Ocidental durante o século XX. Permaneceu durante 48 anos (incluindo a ditadura militar – 1926 a 1933 - e o Estado Novo/Salazarismo – 1933 a 1974).FEITOS DO ESTADO NOVO/SALAZARISMO

O Estado Novo pôs em prática princípios como:
* A proibição dos Partidos Políticos, havendo um único partido, a União Nacional fundada em 1933
* A Associação Corporativa (junção das atividades económicas, sociais e corporativas), eliminando as associações que não interessavam ao Governo
* O controlo do ensino e a orientação oficial à cultura eàs artes;
* O culto ao Chefe (Salazar)

Salazar adotou o lema “Tudo pela Nação, nada contra a Nação” que se assemelhava ao “Tudo pelo Estado, nada contra ao Estado” de Mussolini.
Tal como na Itália, a consolidação do Estado Novo passou pelo culto ao chefe, fazendo Salazar “O Salvador da Pátria”. Mas, ao contrário de Mussolini que defendia uma imagem militarista, agressiva e forte, Salazarcultivou a descrição, severidade e moralidade. Considerava-se o guia da Nação acreditando ser o mais capaz de governar: “Se soubesses o que custa mandar, gostarias de ter de obedecer toda a vida”.

ORGANISMOS DE DEFESA DO ESTADO

Legião Portuguesa:
Organização paramilitar, criada em Portugal em 1936 e conhecida como o grupo dos Camisas Castanhas, que tinha como objetivo defender o RegimeSalazarista e combater o Comunismo.

Mocidade Portuguesa:
Organização juvenil, em que todos os jovens com idades entre os 7 e os 14 anos deviam pertencer, que procurava desenvolver a devoção à Pátria, o respeito pela ordem, o culto do Chefe e o espírito militar.

Polícia Política:
Foi criada em 1933 com funções de prevenção e repressão de crimes políticos. Ajudou a consolidar o poder de Salazar ea manter a ordem nas ruas.

Corporativismo:
Forma de controlar a sociedade e a economia com a criação de Sindicatos Nacionais, subordinando os interesses pessoais aos interesses do Estado. Pretendia também defender o nacionalismo económico.
Tinha como objetivo gerar o bom entendimento entre os empresários com os trabalhadores e extinguir greves e manifestações.

Política de obras públicas:Pretendia criar infraestruturas que permitissem o desenvolvimento económico do país, tornando-se uma arma propagandística do regime.

Colonialismo:
A nível económico as colónias eram fontes de matérias-primas importantes para a indústria nacional e funcionavam como mercados para escoar a produção agrícola e industrial.
A nível político, a extensão e a riqueza das colónias, consideradas...
tracking img