Ryanair e innocent drinks

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3150 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Estudo de Caso – Ryanair e Innocent Drinks

– Tiago Raposeira
– Diogo Pernes


Unidade Curricular:
Gestão das Organizações

Santarém
Outubro 2012
Estudo de Caso – Ryanair e Innocent Drinks 1

Resumo

Este primeiro trabalho da cadeira de Gestão das Organizações pretende fazer uma abordagem algo superficial àhistória de duas empresas, Ryanair e Innocent Drinks, que revolucionaram por completo o mercado nos sectores onde se inserem. Claramente podemos afirmar que existe um mercado antes, e outro completamente diferente após o surgimento destas duas empresas.

Em termos de gestão das organizações verifica-se que os gestores destas empresas verificaram que existiam nichos de mercado por explorar e que lhespermitia ganhar vantagens comerciais com grande potencial de crescimento, o que os levou a apostar forte e de forma algo agressiva para se destacarem dos concorrentes diretos.

Cada uma das empresas à sua maneira conseguiu a liderança do mercado e de se impor perante a concorrência, tendo em atenção a evolução do mercado e a exploração da melhor forma do curso e tendências desse mesmo mercado.Passemos então a uma breve descrição da História da Ryanair e Innocent Drinks.

2

Estudo de Caso – Ryanair e Innocent Drinks

Caso Ryanair

Em 2007 a Ryanair, com base em Dublin, era a Companhia Aérea “Low-Cost” na Liderança do Mercado. Foi criada em 1985 para oferecer Voos entre Dublin e Londres, para concorrer com a Companhia Aérea Estatal Aer Lingus.
Nos anos iniciais a Ryanairmudou de objetivos por diversas vezes, de início era como uma Companhia de Bandeira, embora com preços mais baixos, depois passou a Companhia Charter, que por vezes oferecia serviços de carga.
Com a Guerra do Golfo em 1990 muitas pessoas foram desencorajadas de voar o que causou graves problemas financeiros à Companhia Aérea.
Em 1991 a Administração de Topo decidiu mudar de novo os Objetivos,que os levou a ser uma companhia aérea “Sem Borlas”, o que passou a significar que os tradicionais serviços de bordo (tais como comida, bebidas, jornais e revistas e os lugares marcados) deixaram de estar disponíveis. Isto levou-os a servir um “nicho” de mercado de passageiros que preferem uma Companhia Aérea eficiente e funcional em vez de uma Companhia Aérea de “Luxos”.
Em 1997 com as mudanças noMercado Aéreo impostas pelos novos Regulamentos Europeus que o liberalizou, levou a que a Ryanair entrasse em mercados que eram dominados pelas Companhias Aéreas de Bandeira, assim a Ryanair rapidamente levou vantagem abrindo novas rotas entre Dublin e a Europa Continental.
Outro dos ponto de viragem a seu favor foi o facto de rapidamente a administração ter percebido os potenciais da Internet eno ano 2000 abriram o Site da Companhia em www.ryanair.com com a finalidade de realizarem as compras de bilhetes “Online”, e no espaço de um ano já vendiam 75% dos bilhetes pela internet.
Foram vários os fatores que permitiram à Ryanair oferecer tarifas mais baixas aos seus clientes em comparação com as companhias de Bandeira, nomeadamente:
- Um contrato a longo prazo com a Boeing para a comprade 150 Aviões Novos, o que fez baixar substancialmente o preço de compra;
- Utilização de frota de modelo único - Boeing 737, o que em termos de manutenção, treino de tripulações e operação reduziu os custos;
- Operação em aeroportos secundários - a utilização deste tipo de infraestruturas, fora dos grandes centros urbanos, permite uma redução de custos de operação que pode chegar a atingir 10vezes menos que os aeroportos principais;
Estudo de Caso – Ryanair e Innocent Drinks 3

- Tempos de retorno de voo curtos - na Ryanair a tripulação de cabine e o pessoal de terra conseguem preparar o Avião em 25 minutos, o que comparado com 1 hora nas Companhias de Bandeira, permite uma obtenção de ganhos em termos de número de voos voados o que representa uma relação de 11 para 7 comparado...
tracking img